Juros afundam, bolsa sobe. Lisboa contraria Europa

A bolsa nacional escapou às quedas das restantes praças europeias. O índice avançou pela terceira sessão consecutiva, beneficiando do desempenho dos títulos da energia, num dia de queda dos juros.

Mais uma sessão, mais uma subida da bolsa nacional, ainda que ligeira. Num dia marcado pelas quedas nos mercados europeus, a praça portuguesa contrariou a tendência, conseguindo subir à boleia dos ganhos do setor energético. A queda dos juros da dívida aliviou a perceção negativa sobre o país.

O PSI-20 encerrou a sessão a ganhar 0,03% para 4.628,85 pontos, mantendo assim a tendência positiva das últimas sessões. Lá fora, o dia não foi positivo, com os principais índices a apresentarem, na maioria dos casos, desempenhos negativos. O Stoxx 600, que agrega as maiores empresas da região, encerrou a perder 0,37%.

O índice nacional esteve grande parte da sessão em terreno negativo, recuperando no final do dia numa altura em que os juros da dívida portuguesa começaram a afundar. A taxa a dez anos cai mais de dez pontos base, negociando já abaixo dos 4%, perante a possibilidade aberta pelo BCE de comprar mais dívida dos países da Zona Euro.

Esta queda dos juros permitiu algum alivio sobre títulos mais sensíveis às taxas de juros, caso da EDP. A elétrica portuguesa encerrou a valorizar 0,18%, para 2,86 euros, tendência seguida também pela Galp Energia que valorizou 0,11%. A EDP Renováveis, por seu lado, cedeu 0,53%.

A puxar pela bolsa estiveram também títulos como a Nos, que somou mais de 1%, num dia em que a Pharol somou mais de 2%. O BCP, por seu lado, impediu maiores ganhos no índice ao deslizar 0,74%.

(Notícia atualizada às 17h05 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Juros afundam, bolsa sobe. Lisboa contraria Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião