Dia dois da administração Trump: dois oleodutos aprovados

Depois do TPP vieram dois oleodutos, ambos parados pela administração Obama.

O segundo dia de ordens executivas foi o dia das energias: Trump assinou as aprovações necessárias para o avanço dois oleodutos, o Keystone XL e o Dakota Access, continuando o trajeto de desmantelamento das conquistas do seu antecessor.

O projeto do primeiro, 1.897 km de distância, foi rejeitado em 2015 pelo presidente Obama devido à dependência energética que traria. Este oleoduto contará então com uma rede de cerca de 1.900 km que irá transportar 800.000 barris de petróleo por dia, do Canadá para a Costa do Golfo do México.

O segundo estabeleceu-se como uma causa fortemente defendida pelos liberais, que espoletou uma onda de manifestações e de solidariedade pelos povos afetados — nomeadamente indígenas. Obama não tomou uma decisão absoluta, tendo afirmado que estaria contra, mas deixando a última decisão para o seu sucessor.

Estas aprovações seguem o plano energético da nova administração que se vai basear no aumento do consumo e produção de combustíveis fósseis e na retirada de todos os apoios dados pelos anteriores presidentes para programas de alterações climáticas.

Comentários ({{ total }})

Dia dois da administração Trump: dois oleodutos aprovados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião