O que fez aumentar o seu custo de vida em 2016?

O seu bolso já deve ter reparado que o preço dos combustíveis está a aumentar. Mas não é só: em 2016, o preço do álcool e do tabaco também subiu.

Os preços da energia ditaram a aceleração da inflação dos 0,5% em 2015 para os 0,6% em 2016. O petróleo subiu, estando já a refletir-se no seu bolso há várias semanas. Se excluirmos a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de inflação anual situou-se em 0,7% em 2016, igual à de 2015.

Ou seja, a subida deveu-se a uma variação menos negativa em 2016 do preço dos produtos energéticos (de -3,6% passou para -1,8%). Este foi o principal fator da subida da inflação, até porque os bens alimentares não transformados tiveram uma taxa de variação média positiva menor em 2016 do que em 2015 (passou de 1,9% para 1,6%).

No último ano houve ainda outros preços a aumentar: os principais aumentos foram as bebidas alcoólicas, o tabaco, as comunicações, o lazer, a recreação, a cultura, os restaurantes e os hotéis. Em sentido contrário, os preços do vestuário, do calçado, da saúde e dos transportes baixaram.

Variação anual média dos preços ao consumidor

Fonte: INE. Em percentagem.
Fonte: INE. Em percentagem.

Editado por Paulo Moutinho

PUB

Comentários ({{ total }})

O que fez aumentar o seu custo de vida em 2016?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião