Revista de imprensa internacional

A economia da Zona Euro pode estar mais saudável do que parece. É o que destacamos nesta revista de imprensa internacional, onde também marcam presença Donald Trump, Artur Mas, a Snap e a Maserati.

A semana arranca com um bom destaque do Financial Times sobre a economia na Zona Euro. Mas há mais coisas a acontecer no mundo esta segunda-feira: em Espanha, arranca o julgamento do ex-presidente da Catalunha Artur Mas, que ousou ignorar uma proibição do Tribunal Constitucional espanhol. Destacamos também um facto curioso sobre Donald Trump e, quanto a empresas, falamos de duas: a Maserati e a dona do Snapchat. Uma está em maus lençóis. A outra enfrenta concorrência pesada.

Economia da Zona Euro brilha mais do que a norte-americana

Quem o diz é o Financial Times, que tem esta manhã em manchete uma peça a indicar que e a economia nos países da moeda única tem vindo a superar as expectativas — isto numa altura em que Donald Trump governa sob o compromisso de acelerar o crescimento económico dos Estados Unidos da América. Na análise do jornal, o sentimento económico, a taxa de crescimento e os níveis de desemprego foram alguns dos indicadores que surpreenderam e que mostram que, mesmo com o Brexit, a economia da Zona Euro pode ser mais resiliente do que parece à partida: são já 14 trimestres consecutivos de crescimento. (Acesso pago / Conteúdo em inglês)

Começa o julgamento de Artur Mas em Espanha

Do lado de lá da fronteira, todos os holofotes estão virados para o julgamento do ex-presidente da Catalunha Artur Mas, da vice-presidente Joana Ortega e da ex-conselheira Irene Rigau. Artur Mas é acusado de desobediência e prevaricação por, a 9 de novembro de 2014, ter referendado a independência da Catalunha, mesmo depois da proibição expressa do Tribunal Constitucional espanhol. Segundo o El País, Mas não está arrependido e garante que voltaria a fazer tudo. A acusação pede dez anos de prisão. (Acesso gratuito / Conteúdo em espanhol)

Maserati manda recolher milhares de automóveis

Não são só os telemóveis da Samsung. A fabricante Maserati viu-se obrigada a lançar um programa de recolha de veículos que abrange pelo menos 39.381 automóveis da gama Quattroporte, Ghibli e Levante, por risco de incêndio. A notícia é avançada pela agência Bloomberg, que indica que a delegação norte-americana da marca italiana detetou dois defeitos de fabrico que podem resultar em incêndios. Um deles está relacionado com os bancos que, ao serem ajustados, poderão provocar curto-circuitos. Estamos a falar de carros com preços médios entre 71.600 e 145.500 dólares. (Acesso gratuito / Conteúdo em inglês)

Facebook pode ameaçar o crescimento do Snapchat

Quando, na última quinta-feira, a Snap Inc. submeteu ao regulador toda a documentação necessária com vista a uma entrada no Nasdaq possivelmente no mês que vem, os jornais e os investidores ficaram em polvorosa. A dona do Snapchat, uma das empresas mais secretas do mundo, prestava contas ao público pela primeiríssima vez. Nos documentos, falava-se de receitas, de prejuízos e de receios. Sim, receios: mais propriamente ao nível do crescimento do número de utilizadores, que desacelerou bastante no final do ano passado. É que a empresa do jovem Evan Spiegel, que recusou ser comprada pelo Facebook aqui há uns anos, enfrenta agora a rede social de Mark Zuckerberg, capaz de copiar toda e qualquer novidade que o Snapchat anuncie, conta o The Wall Street Journal. O Facebook é uma ameaça. Das grandes. (Acesso pago / Conteúdo em inglês)

Donald Trump fala com todos. Menos com a China

É um facto curioso: desde que tomou posse, o presidente norte-americano Donald Trump já falou ao telefone com líderes de várias nacionalidades. Até Marcelo Rebelo de Sousa já conversou com o magnata, confirmaram fontes de Belém e da Casa Branca aqui há umas semanas. Na lista elaborada pela Quartz (não podemos deixar de apontar a ausência do nome do Presidente da República Portuguesa) estão os pelo menos 18 líderes estrangeiros com quem Trump já trocou umas palavrinhas. A grande ausência? Xi Jinping, o presidente da China. Exatamente: desde que tomou posse, Donald Trump ainda não falou com o líder da nação que, provavelmente, mais dores de cabeça dará ao novo presidente norte-americano. (Acesso gratuito / Conteúdo em inglês)

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião