China tem plano para travar queda do yuan

  • ECO
  • 4 Janeiro 2017

Pequim estudou possíveis cenários para o yuan e para a fuga de capitais este ano e já preparou planos de contingência para evitar impacto na economia.

A China preparou vários planos de contingência para dar apoio ao yuan e travar a fuga de capitais que o país tem assistido nos últimos meses, segundo adiantaram fontes próximas do assunto à Bloomberg. Entre as medidas estudadas está a venda de moeda estrangeira e de obrigações norte-americanas para estabilizar a moeda e evitar a saída de dinheiro do país.

Os planos surgem numa altura de enorme pressão sobre o yuan face à forte apreciação do dólar, de intensificação da fuga de capitais e de preocupação em relação às medidas punitivas que o Presidente eleito norte-americano, Donald Trump, poderá decidir quanto às exportações chinesas.

Os reguladores financeiros já encorajaram o setor empresarial público a vender moeda estrangeira e poderão forçar as empresas estatais a converter temporariamente em yuans as suas posições em divisas internacionais. Adicionalmente, Pequim poderá acelerar o ritmo de venda de obrigações norte-americanas ao longo de todo o ano caso seja necessário intervir na estabilização da moeda.

“A China tem sido desafiada pela saída de capitais e pela queda de reservas em moeda estrangeira, e os responsáveis estão a tomar medidas para resolver o problema”, referiu Eddie Cheung, estratego da Standard Chartered, à Bloomberg. “Os fundos vão continuar a sair na primeira metade do ano devido ao dólar e receios quanto à incerteza da política norte-americana”, acrescentou.

"A China tem sido desafiada pela saída de capitais e pela queda de reservas em moeda estrangeira, e os responsáveis estão a tomar medidas para resolver o problema. Os fundos vão continuar a sair na primeira metade do ano devido ao dólar e receios quanto à incerteza da política norte-americana.”

Eddie Cheung, estratego da Standard Chartered

Bloomberg

O stock de dívida norte-americana detida pela China recuou em outubro para o nível mais baixo em seis anos. Enquanto isso, as reservas de moeda terão encolhido ainda mais depois de atingir um mínimo histórico de 3,05 biliões de dólares em novembro, segundo uma estimativa de analistas sondados pela Bloomberg.

A saída de capital na China intensificou-se nos meses mais recentes depois de o yuan ter registado o pior desempenho face à nota verde desde 1994, com uma desvalorização de 6,5%. Cerca de 760 mil milhões de dólares saíram do país nos primeiros 11 meses de 2016. As expectativas dos analistas aponta para nova queda do yuan, de cerca de 2,5%, este ano.

Comentários ({{ total }})

China tem plano para travar queda do yuan

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião