CGD já tem Ok para a injeção do Estado

  • ECO
  • 20 Março 2017

O Estado já formalizou autorização para aumento do capital social da CGD. Os 2.500 milhões de euros são injetados no banco ao mesmo tempo em que entrarem os 500 milhões dos privados.

O Estado já formalizou a injeção de capital da Caixa Geral de Depósitos (CGD). A decisão foi tomada no final da semana passada, tendo sido comunicada ao mercado esta segunda-feira, dia em que arranca o road show da emissão privada de 500 milhões de euros junto de investidores institucionais.

A CGD “informa que, por deliberação social unânime por escrito de 17 de março de 2017, o acionista único da CGD (Estado Português) decidiu proceder ao aumento do capital social da CGD no montante de 2.500 milhões de euros, mediante a emissão de 500 milhões novas ações ordinárias de valor nominal de 5,00 euros cada”, refere o comunicado enviado à CMVM.

“Este aumento de capital será subscrito e realizado pelo referido acionista no dia da liquidação da emissão das obrigações subordinadas additional tier 1 no montante de 500 milhões de euros”, nota o banco no mesmo comunicado. Ou seja, só acontecerá quando a CGD obtiver os 500 milhões dos privados.

A CGD arrancou com o road show para atrair investidores para os seus títulos de dívida subordinada. A emissão e liquidação financeira dos valores mobiliários destinados aos investidores privados ocorrerá na próxima semana, “coincidindo com a data de realização do aumento de capital em dinheiro no valor de 2.500 milhões de euros por parte do Estado”, explica a CGD.

“Estas duas operações são interdependentes porquanto a não realização de uma delas implica que a outra não se realize”, acrescenta. Se a CGD não atrair investidores para a dívida subordinada, não haverá injeção de capital por parte do Estado.

PUB

Comentários ({{ total }})

CGD já tem Ok para a injeção do Estado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião