Apple: iPhones mais caros salvam resultados

No último trimestre de 2016, as venda da empresa tecnológica aumentaram 3,3%, para 78,4 mil milhões de dólares, apoiadas nas vendas do iPhone 7 Plus.

A Apple surpreendeu pela positiva ao bater as estimativas de receitas dos analistas, graças aos resultados alcançados pelas vendas dos iPhones mais caros. A empresa liderada por Tim Cook reportou esta terça-feira um aumento de 3,3% nas suas vendas, com estas a ascenderem a 78,4 mil milhões de dólares, nos últimos três meses de 2016.

O lucro por ação da gigante tecnológica totalizou 3,36 dólares por ação, nos três meses que terminaram em dezembro, quando os analistas antecipavam que este se tivesse fixado em 3,22 dólares por ação, e as receitas em 77,3 mil milhões de dólares, segundo dados compilados pela Bloomberg.

“Ficámos surpreendidos pela força do iPhone 7 Plus, onde na realidade tivemos falhas de fornecimento ao longo do trimestre. Conseguimos ser capazes de encontrar um equilíbrio entre a procura e a oferta em janeiro”, disse o diretor financeiro da Apple, Luca Maestri, em entrevista telefónica à Bloomberg.

Ficámos surpreendidos pela força do iPhone 7 Plus, onde na realidade tivemos falhas de fornecimento ao longo do trimestre. Conseguimos ser capazes de encontrar um equilíbrio entre a procura e a oferta em janeiro.

Luca Maestri

Diretor financeiro da Apple

Introduzido em setembro do ano passado, o iPhone 7 significou um ligeiro upgrade do seu antecessor, o 6S, a que foram acrescentadas uma melhor câmara, resistência à água, mais autonomia de bateria e processador mais rápido, mantendo o mesmo design.

A Apple afirmou que vendeu 78,3 milhões de iPhones no último trimestre de 2016, que lhe permitiu gerar 54,4 mil milhões de dólares em receitas nesse período. O preço médio de venda de cada iPhone foi 695 dólares, o que compara com os 691 dólares que se verificou um ano antes. As estimativas dos analistas apontavam para que as vendas deste equipamento permitissem arrecadar 76,3 milhões de euros em vendas, para um preço médio de 688 dólares. Estes números sugerem que os consumidores continuam a ambicionar ter os modelos mais recentes da Apple, o que poderá ser um sinal positivo para o futuro lançamento de produtos.

As estimativas da Apple apontam para que as suas vendas caiam no intervalo entre 51,5 mil milhões e 53,5 mil milhões de dólares no trimestre atual. A média das previsões dos analistas eram e 53,8 mil milhões de dólares. No que respeita à margem de lucro bruto a empresa da maçã antecipa que se fixe entre 38% e 39% no mesmo período, o que comprar com estimativas de 38,7% dos analistas.

De salientar que a China foi o único mercado, onde a Apple registou uma quebra de vendas no último trimestre de 2016: 12%,para 16,2 mil milhões de dólares.

Comentários ({{ total }})

Apple: iPhones mais caros salvam resultados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião