Desemprego cai na Alemanha apesar dos refugiados

  • ECO
  • 3 Janeiro 2017

O desemprego na Alemanha voltou a cair em dezembro para mínimo histórico. E isto apesar de 425 mil refugiados terem sido registados como estando à procura de emprego.

O desemprego na Alemanha voltou a cair em dezembro, reforçando sinais positivos acerca da robustez da maior economia da zona euro.

O número de pessoas sem trabalho caiu em 17.000 para um total de 2.638 milhões, de acordo com os dados publicados esta terça-feira pela Agência Federal do Trabalho. Os economistas sondados pela Bloomberg apontavam para uma queda de apenas 5.000. A taxa de desemprego ficou inalterada nos 6%, o que corresponde ao nível mais baixo desde a reunificação.

A economia alemã cresceu a “um ritmo significativamente mais acelerado” no quarto trimestre, impulsionada pela indústria e consumo privado, segundo o Bundesbank. A confiança dos empresários medida pelo instituto Ifo subiu para o nível mais elevado em quase três anos em dezembro.

“O bom desenvolvimento no desemprego continuou no final do ano”, referiu Frank-Jürgen Weise, presidente da agência do trabalho, num comunicado citado pela Bloomberg. “Apesar do aumento do emprego ter enfraquecido desde o verão, a procura por novos trabalhos continuou a um nível muito elevado”, acrescentou.

Segundo aquela agência, o impacto da imigração no mercado de trabalho tem vindo a aumentar nos últimos meses, adiantando que 425 mil refugiados foram registados no mês passado como estando à procura de emprego, dos quais cerca de 164 mil estão sem emprego.

PUB

Comentários ({{ total }})

Desemprego cai na Alemanha apesar dos refugiados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião