Cristas: Já houve melhores propostas para Novo Banco

Assunção Cristas é contra a nacionalização da instituição e afirma que o Governo deveria ser mais claro sobre as suas intenções para o Novo Banco.

Para Assunção Cristas, a nacionalização do Novo Banco ou uma fusão com a Caixa Geral de Depósitos não seria uma solução aceitável. Já para vender a instituição, podem já ter havido melhores condições do que as atuais, afirmou a líder do CDS-PP entrevistada esta quinta-feira no ECO Talks.

A líder centrista afirma que uma fusão do Novo Banco com a Caixa Geral de Depósitos seria um esforço demasiado grande para os contribuintes. “Considero extraordinário que os partidos da esquerda achem que os contribuintes é que têm de vir resgatar o Novo Banco”, acusou. Para Assunção Cristas, a Caixa deve ser “um banco 100% público”, mas a nacionalização do Novo Banco já representa “uma posição que não é a nossa”.

Assunção Cristas pretende que o primeiro-ministro seja mais claro acerca das intenções do Governo. “O Governo tem sido muito esquivo”, acusa. “Se uma das soluções pudesse ser a da nacionalização, isso seria uma decisão política. O Governo tem de vir dizer se sim ou se não, e o que é que isso significa para os contribuintes”.

Se uma das soluções pudesse ser a da nacionalização, isso seria uma decisão política. O Governo tem de vir dizer se sim ou se não, e o que é que isso significa para os contribuintes.

Assunção Cristas

Líder do CDS-PP

A venda do Novo Banco, a opção preferida pela líder do CDS-PP, talvez já pudesse ter acontecido em melhores condições, afirma. “Visto com distância, não sei se não foi perdida uma oportunidade quando houve em cima da mesa uma proposta bem melhor do que as que há hoje“, sugeriu.

Reveja aqui o ECO Talks com Assunção Cristas:

Comentários ({{ total }})

Cristas: Já houve melhores propostas para Novo Banco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião