Lisboa segue luz da Pharol após adeus do BPI

BPI teve uma sessão tímida após despedida do PSI-20. O protagonismo foi para a Pharol, cujas ações dispararam novamente, encaminhando bolsa nacional para zona de ganhos.

Foi uma despedida tímida do PSI-20. O BPI, que abandonou a partir desta sexta-feira o índice de referência nacional, encerrou a sessão com um desempenho neutro para 0,92 euros. O banco acabou de ser comprado quase na totalidade pelos espanhóis do CaixaBank e, face à situação de baixa liquidez que apresenta, a Euronext decidiu exclui-lo da principal montra acionista portuguesa.

Com um PSI-20 resumido a 17 cotadas, a nota de destaque foi para a Pharol. As ações da antiga PT SGPS dispararam 11,25% para 0,44 euros, um máximo de mais de ano e meio. Com este desempenho, a Pharol acumula já uma valorização de 100% em 2017, o melhor desempenho em Lisboa, numa altura em que a Oi, onde a empresa portuguesa é a principal acionista, continua o seu plano de recuperação.

No total, foram dez as cotadas que fecharam em sinal mais na praça lisboeta e que permitiram que o PSI-20 fechasse a semana em alta de 0,21% para os 4.604,33 pontos. Acompanhando os ganhos da Pharol, a Corticeira Amorim e a Galp avançaram 1,13% e 0,25%, respetivamente.

A travar maiores ganhos esteve sobretudo a EDP, que desvalorizou 0,57% para 2,78 euros.

Lá por fora, apesar das perdas mais acentuadas em Milão e Madrid, o sentimento foi ligeiramente positivo em praças como Paris, Frankfurt e Londres. Do outro lado do Atlântico, Wall Street acordou em máximos recorde, com os investidores entusiasmados com o “fenomenal” plano de redução dos impostos que Donald Trump deverá apresentar nas próximas semanas.

Comentários ({{ total }})

Lisboa segue luz da Pharol após adeus do BPI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião