BCP pressiona fecho em Lisboa

  • Ana Luísa Alves
  • 9 Janeiro 2017

A bolsa de Lisboa arrancou a semana em queda. Com apenas duas cotadas no verde, o índice seguiu a tendência da Europa. O BCP recuou perante a notícia de um aumento do capital.

A bolsa nacional arrancou a semana em queda. Apesar de ter valorizado na abertura, acabou por encerrar o dia em terreno negativo, à semelhança do que se verificou nos restantes mercados europeus. Num dia em que apenas duas cotadas subiram, o BCP destacou-se nas quedas, assim como a Galp Energia.

O PSI-20 fechou a primeira sessão da semana no vermelho, com uma desvalorização de 0,55% para os 4.677,02 pontos. Das 18 cotadas, 16 terminaram a sessão em terreno negativo.

Entre as cotadas que mais caíram esteve o BCP, com um recuo de mais de 1,20% para os 1,04 euros. As ações desceram depois de o ECO ter noticiado, em exclusivo, que o conselho de administração do banco está a discutir o aumento do capital no valor de 1,3 mil milhões de euros.

A ditar perdas em Lisboa esteve também a Galp Energia, cujas ações desceram 1,70%, acompanhando as perdas registadas no petróleo esta segunda-feira. O Brent, em Londres, e o West Texas Intermediate, nos EUA, registaram uma queda de quase 3%.

Só a EDP Renováveis e a Jerónimo Martins escaparam. A empresa liderada por Manso Neto somou 1,14%, já a dona do Pingo Doce valorizou 0,54%, sendo que o elevado peso da retalhista no índice nacional evitou uma queda mais expressiva da bolsa lisboeta. Acompanhou a tendência das pares europeias.

O Stoxx 600 fechou a primeira sessão da semana com uma descida de 0,46% para os 363,77 pontos. As praças que mais caíram foram as Madrid, com uma desvalorização de 0,55% e a de Milão, com a FTSE MIB a registar uma perda de mais de 1,5%.

Comentários ({{ total }})

BCP pressiona fecho em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião