PT quer parar de pagar a 3.400 funcionários suspensos

  • ECO
  • 21 Abril 2017

A empresa procura soluções jurídicas que lhe permitam rescindir com os funcionários suspensos que estão a receber 80% do salário, um custo anual de 120 milhões para o Grupo Altice.

O Grupo Altice está à procura de uma forma de deixar de pagar a 3.400 funcionários que, suspensos, recebem ainda 80% do salário, escreve esta sexta-feira o Jornal Económico. De acordo com o jornal, o grupo a que pertence a antiga PT gasta cerca de 120 milhões de euros anuais com estes funcionários que se encontram em situação de suspensão de contrato.

A ser encontrada uma solução jurídica pela empresa para conseguir deixar de pagar estes salários, esta não será incontestada, já que os compromissos em questão têm duas décadas de idade, e os contratos estão “blindados”, de acordo com uma fonte que falou ao jornal. Foram os administradores Miguel Horta e Costa e Henrique Granadeiro que lideraram a PT na altura em que se criou o modelo em que os funcionários admitidos antes de 1997 teriam direito a benefícios de pré-reforma se, com pelo menos 50 anos de idade e 30 de serviço, decidissem suspender os contratos de trabalho.

O Jornal Económico confirmou a informação já avançada pelo Expresso de que a empresa pode ainda tentar rescindir com alguns dos 300 funcionários que tem em mobilidade interna, e pode procurar mover outros 600 para outros ramos do Grupo Altice.

“Questionámos a administração e o que nos disseram é que a empresa está sempre a fazer estudos, mas que não está previsto qualquer despedimento coletivo”, explicou ao jornal o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Grupo Portugal Telecom, Jorge Félix, apesar de assumir que existem rumores de uma redução de pessoal na empresa.

PUB

Comentários ({{ total }})

PT quer parar de pagar a 3.400 funcionários suspensos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião