Salário mínimo: António Costa recebe patrões na segunda-feira

Encontro serve para discutir o acordo de concertação social em torno do aumento do salário mínimo e da descida da TSU. Reunião já estava marcada, mas ganha agora outra relevância.

O primeiro-ministro recebe os patrões na segunda-feira em S. Bento, para discutir o acordo em torno do aumento do salário mínimo, apurou o ECO junto de uma confederação patronal.

A reunião já estava marcada, mas ganha agora outra relevância, depois de o líder do grupo parlamentar do PSD ter vindo dizer que votará contra a descida da TSU, que compensa o aumento do salário mínimo, se esta for chamada ao Parlamento. E tudo indica que vai ser, uma vez que PCP e Bloco de Esquerda mantêm a intenção de submeter o diploma a apreciação parlamentar. Quer isto dizer que a medida poderá cair já depois de publicada em Diário da República.

A decisão do PSD desagradou aos parceiros que se uniram em torno de um acordo de concertação social — que, embora já tenha sido assumido no final do ano passado, ainda não foi assinado.

A Confederação dos Agricultores Portugueses (CAP) já disse que o acordo “fica imediatamente inviabilizado” se a TSU cair, uma vez que é uma “peça fundamental” do compromisso. Já a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) lamentou “que o acordo de concertação social seja posto em causa por jogos político-partidários”.

Do lado sindical, a única central a aceitar o compromisso já desafiou o PSD a rever a sua posição, dizendo que esta é um “murro no estômago”.

Comentários ({{ total }})

Salário mínimo: António Costa recebe patrões na segunda-feira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião