Juros sobem na Europa. Portugal acima dos 4%

Aceleração das expectativas de subida de juros pela Fed e relativamente ao aumento do número de leilões em janeiro suporta agravamento das yields da dívida soberana na Europa.

O último dia da semana ficou marcado pela continuação da tendência de agravamento dos juros da dívida soberana europeia. As taxas até registaram uma subida mais expressivas lá fora, mas a yield nacional a 10 anos renovou máximos de quase um ano acima da fasquia dos 4%.

O aumento dos juros atinge tanto as economias periféricas como as maiores economias europeias. Os juros da dívida a portuguesa a 10 anos sobem perto de 2 pontos base para os 4,046%, renovando máximos de fevereiro do ano passado.

No mesmo sentido, seguem as yields espanholas e italianas, para o mesmo prazo. Estas sobem 6 e 3 pontos, respetivamente, para 1,54% e 1,959%. Já as bunds alemãs no mesmo prazo, sobem 6 pontos, para os 0,304%, com dívida nacional a conseguir encurtar assim o spread face à dívida germânica.

Yields nacionais a 10 anos

Fonte: Bloomberg (Valores em percentagem)
Fonte: Bloomberg (Valores em percentagem)

O agravamento dos juros acontece no mesmo dia em que dados divulgados nos EUA apontam para que, em dezembro, tenha ocorrido a maior subida dos salários dos trabalhadores desde o ano de 2009. Esta divulgação levou o mercado a antecipar uma aceleração do calendário de subida de juros pela Fed, o que poderá também influenciar a agenda de política de juros por parte do Banco central Europeu.

Outra explicação para o agravamento dos juros que tem atingido a dívida soberana Europeia neste arranque de ano é atribuído ainda ao facto de o mês de janeiro costumar ser bastante intenso em termos de leilões de dívida para a maioria dos países. Uma parte da queda das obrigações portuguesas (subida das yields) pode ser explicada pelas perspetivas de uma maior oferta de leilões por parte do IGCP.

Comentários ({{ total }})

Juros sobem na Europa. Portugal acima dos 4%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião