GES e BES ainda mexem… no Twitter

  • João Santana Lopes
  • 2 Janeiro 2017

Ascenso Simões lançou a questão no Twitter, Carlos Abreu Amorim respondeu e o tema GES/BES voltou momentaneamente à discussão, numa altura em que o Novo Banco está prestes a ser vendido.

A venda do Novo Banco deverá estar para breve, mas, enquanto isso não acontece, os temas relacionados com a banca (não estamos a falar da Caixa Geral de Depósitos) são propícios para as conversas. Também entre Deputados.

Tudo começou com o tema lançado a meio da tarde desta primeira segunda-feira de 2017 por Ascenso Simões, Deputado do Partido Socialista eleito pelo círculo eleitoral de Vila Real:

Lançada a crítica, na rede social Twitter, pela atuação de Pedro Passos Coelho e Carlos Costa – à época, respetivamente, Primeiro-Ministro e Governador do Banco de Portugal – no caso GES/BES, a resposta não tardou.

Carlos Abreu Amorim, Deputado do Partido Social Democrata eleito por Viana do Castelo, fez a defesa do ex-Primeiro-Ministro e devolveu a acusação:

Da questão política, depressa se passou para a questão judicial (e para uma pequena picardia parlamentar – Carlos Abreu Amorim é jurista):

Para além da questão judicial, a pessoal também ganhou destaque.

Ricardo Salgado e o Banco de Portugal passaram a ser os visados da discussão:

Passada uma hora, a conversa chegava ao fim, com Ascenso Simões a reforçar a responsabilidade do regulador e a mostrar-se desalentado:

Até ao momento, Carlos Abreu Amorim não voltou a responder e a troca de tweets findou-se.

Certo é que Ascenso Simões – à parte da troca de argumentos com o oponente social-democrata – acabou por fazer uma autocrítica:

Comentários ({{ total }})

GES e BES ainda mexem… no Twitter

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião