É este o plano da Microsoft para o LinkedIn

  • Tiago Varzim
  • 9 Dezembro 2016

Os dois presidentes executivos das duas gigantes tecnológicas escreveram sobre o futuro do LinkedIn dentro da estrutura do Microsoft.

Depois da Comissão Europeia ter aprovado a compra com as devidas condições, os CEO das duas empresas publicaram dois artigos a explicar a estratégia conjunta. Quando se juntam duas gigantes tecnológicas, os planos são ambiciosos, tal como transparece na carta enviada aos trabalhadores por Jeff Weiner, presidente executivo do LinkedIn, agora propriedade da Microsoft, presidida por Satya Nadella.

Weiner declarou-se “mais confiante do que nunca” no potencial da empresa com a aquisição da Microsoft, mas os riscos também aumentam. As apostas para o futuro da rede social para profissionais está na inteligência artificial, machine learning e armazenamento em cloud. O presidente executivo do LinkedIn elencou, no seu artigo, quais as prioridades na relação com a Microsoft:

  1. Integração no Microsoft Outlook e nos vários programas do Office;
  2. Ativar as notificações do LinkedIn no centro de notificações do Windows;
  3. Permitir que membros do LinkedIn usem o word para simular e atualizar perfis, com a possibilidade de descobrir empregos;
  4. Aumentar o alcance do conteúdo patrocinado no universo Microsoft;
  5. Dar acesso no Office 365 e no ecossistema do Windows à plataforma do LinkedIn Learning;
  6. Desenvolver uma redação de notícias sobre negócios que junte o ecossistema do LinkedIn e do MSN.com;

O artigo de Satya Nadella replica as mesmas prioridades e remete para um documento de junho onde a posição conjunta entre as duas empresas foi apresentada. “Desde essa altura que ambas as equipas têm trabalhado arduamente em conjunto para construir um plano de integração”, escreve Nadella. A principal prioridade é “acelerar o crescimento do LinkedIn” para que haja “valor acrescentado” para cada membro que utilize o LinkedIn.

Além disso, a Microsoft pretende criar novas oportunidades na economia digital: permitir que as pessoas desenvolvam as suas habilidades online, procurem novos empregos e entrem em contacto de forma fácil com os seus pares de profissão.

Sozinha, a tecnologia não vai resolver estes desafios. Contudo, juntos, trabalhando através do setor privado e do setor público, podemos criar uma nova oportunidade para todos participarem e partilharem o crescimento económico”, concluiu Satya Nadella.

Editado por Mónica Silvares

Comentários ({{ total }})

É este o plano da Microsoft para o LinkedIn

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião