Sobe a pressão: Cristas coloca em causa Mário Centeno

Assunção Cristas, líder do CDS, repete a acusação de Luís Montenegro e diz que Centeno mentiu. Quer saber se o primeiro-ministro mantém a confiança no titular da pasta das Finanças.

Assunção Cristas, líder do CDS, repetiu esta quarta-feira a acusação do PSD de que o ministro das Finanças mentiu sobre a polémica da gestão da Caixa Geral de Depósitos. Mas foi mais longe: quis saber se António Costa mantém a confiança em Mário Centeno.

A deputada do CDS-PP estava a falar do aumento da dívida e dos juros, quando afirmou que Mário Centeno está “fragilizado”de tal forma que Costa teve de reforçar a equipa das Finanças com um novo secretário de Estado, notou. Mas de seguida Cristas aproveitou e passou para a questão da Caixa: “Centeno tão atrapalhado está, que mentiu nesta casa”, acusou.

Esta mesma acusação tinha sido feita pouco tempo antes por Luís Montenegro, líder da bancada parlamentar do PSD. Contudo, Assunção Cristas foi mais longe e colocou mesmo em causa o ministro: “Mantém a confiança num ministro que mentiu nesta casa?”

A deputada centrista referia-se ao facto de Mário Centeno ter dito que desconhecia as razões da demissão de António Domingues. Esta quarta-feira, o ECO revelou uma troca de correspondência entre o ministro das Finanças e António Domingues onde o ex-presidente da Caixa dá conta do compromisso assumido pelo Governo de isentar a gestão do banco público de entregar declarações de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional.

Na resposta, António Costa não se alongou. Disse apenas que “talvez a palavra mentira deva ser utilizada com menos ligeireza”. A Luís Montenegro, o primeiro-ministro já tinha defendido Mário Centeno, recusando que o ministro tenha mentido e argumentando que nada prova que o Executivo tivesse assumido tal compromisso com António Domingues.

Comentários ({{ total }})

Sobe a pressão: Cristas coloca em causa Mário Centeno

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião