PSI-20 encerra no verde. BCP dispara 6%

A bolsa nacional encerrou a última sessão da semana no verde. E se o BCP penalizou nos últimos dias, hoje foi a cotada que promoveu os ganhos do PSI-20. O banco liderado por Nuno Amado disparou 6%.

O BCP brilhou na última sessão da semana. Depois de cinco dias em queda, os títulos do banco liderado por Nuno Amado dispararam quase 6%. E esta subida levou o índice de referência, o PSI-20, a encerrar no verde e a acompanhar o otimismo na Europa. Para além da banca, a Galp Energia também contribuiu para que este dia fosse sobretudo de ganhos.

O PSI-20 encerrou em alta de 0,48% para 4.614,55 pontos. E se o BCP pressionou a bolsa nacional nos últimos cinco dias, período em que os títulos foram penalizados pelo aumento de capital do maior banco privado português, hoje foi a estrela da sessão.

O banco liderado por Nuno Amado disparou 5,72% para os 0,8690 euros, depois de nesta quinta-feira ter sido publicado na CMVM o prospeto desta operação. Neste documento, o BCP diz que pretende voltar a pagar dividendos com base nos resultados que obtiver em 2018. O objetivo passa por distribuir pelo menos 40% dos lucros entre os acionistas.

Mas os ganhos não se limitaram à banca. A Galp Energia ganhou 1,47% para 14,45 euros, apesar de o dia ter sido de perdas para o preço do petróleo. No grupo EDP, a casa-mãe subiu 0,25% para 2,77 euros e a EDP Renováveis acelerou 0,89% para 5,81 euros. Do outro lado da balança, destaque negativo para a queda de 1,28% da Jerónimo Martins.

No resto da Europa, as ações também acompanharam a tendência de subida. O Stoxx 600 avançou perto de 1%. E graças à recuperação do setor automóvel, que ignorou as perdas acentuadas da Renault. Depois da Volkswagen e da Fiat, foi a vez de a Renault ser alvo de acusação de falsear os dados das emissões de gases poluentes para a atmosfera. Os títulos deslizaram 2,89%.

Comentários ({{ total }})

PSI-20 encerra no verde. BCP dispara 6%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião