Revista de imprensa internacional

Trump intimida Ford a desistir de investimento no México, Espanha entra no novo ano com o maior défice da Europa, apareceu um novo concorrente à Tesla, e outras três notícias que marcam a atualidade.

Os tweets de Trump continuam a ter impactos económicos profundos e imediatos — desta feita foi a Ford que desistiu de um investimento multimilionário no México após ameaças do Presidente eleito. Em Espanha as preocupações prendem-se com o défice, que ultrapassou o da Grécia, enquanto na Alemanha o Governo se divide acerca de camiões que poderão violar as regras europeias. O Rio de Janeiro tenta encontrar caminhos para evitar que a sua crise se agrave ainda mais, e o CEO da Exxon apresenta uma estratégia para evitar conflitos de interesses se for aprovado para a equipa de Trump. Leia aqui as notícias que marcam a atualidade mundial esta quarta-feira.

The New York Times

Ford suspende planos de expansão no México após tweet de Trump

O Presidente eleito dos EUA, Donald Trump, voltou a prometer impor tarifas rígidas aos fabricantes automóveis norte-americanos que tentem expandir as suas fábricas além-fronteiras. O empresário que vai ser empossado a 20 de janeiro já criticara a Ford e esta terça-feira voltou-se para a General Motors. A Ford anunciou agora que vai pôr de parte os planos de construir uma nova fábrica no México. Seria um investimento de 1,6 mil milhões de dólares. Leia a notícia completa no New York Times. (Conteúdo em inglês / Acesso pago)

El Economista

Espanha entra em 2017 com o maior défice da Europa

Espanha ultrapassou a Grécia e começa o novo ano com um défice de 4,6%, o maior da Europa. Apesar de ter cumprido a sua meta do défice, a Grécia reduziu mais o seu, ajudada pelas medidas de ajuste de Tsipras e pelas indicações europeias. Além da Espanha e da Grécia, só o Reino Unido e a França permanecem também acima do limite europeu para o défice, fixado nos 3%. Leia a notícia completa no El Economista. (Conteúdo em espanhol / Acesso gratuito)

Bloomberg

Rex Tillerson deixa ações da Exxon se for aprovado para ministro de Trump

A controversa escolha de Trump do atual CEO da Exxon para secretário de Estado, um posto equivalente ao do ministro dos Negócios Estrangeiros, pode tornar-se menos complicada com o novo compromisso de Rex Tillerson de vender a sua posição na Exxon — cerca de 240 milhões de dólares em ações. O resto do seu património seria transferido para um fundo com gestão independente. A ideia é evitar conflitos de interesses. Leia a notícia completa na Bloomberg. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Estadão

Supremo Tribunal favorece Estado do Rio de Janeiro no meio de profunda crise

O Rio de Janeiro está numa crise económica tão profunda que a maioria dos funcionários públicos não recebe um salário desde novembro, mas os problemas não ficam por aí: uma disputa em tribunal opõe o Estado ao Governo Federal, que quer arrestar os pagamentos devidos pelo Rio de Janeiro à União. Por agora, o Supremo Tribunal Federal ficou do lado do Rio, mas o Executivo pensa recorrer, e um novo arresto está agendado para quinta-feira. Leia a notícia completa no Estadão. (Conteúdo em português / Acesso gratuito)

BBC

Carro elétrico Faraday Future faz concorrência à Tesla

Vai dos zero aos 100 em 2,39 segundos — mais rápido do que o Tesla Modelo S — e é também totalmente elétrico. O carro da startup Faraday Future foi apresentado esta terça-feira na feira de tecnologia CES em Las Vegas, e faz concorrência à Tesla. O FF91 deverá estar no mercado a partir de 2018, mas as pré-encomendas já começaram. Leia a notícia completa na BBC. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Deutsche Welle

Mega camiões causam tensão no seio do Governo alemão

A luz verde do ministro dos Transportes alemão a um novo modelo de camião gigante (que na Alemanha ganhou a alcunha de gigaliner) alegadamente sem consultar os restantes ministros está a causar controvérsia, com ambientalistas e outros ministros a criticarem a decisão, alegando mesmo que a aprovação é incompatível com a lei europeia. Por agora, porém, a aprovação continua a valer e camiões de até 25,25 metros de comprimento passam a poder circular nas estradas alemãs. Leia a notícia completa na Deutsche Welle. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

PUB

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião