Lucro da Sonae Sierra cai 39% para 110 milhões de euros. Vendas cresceram

A Sonae Sierra lucrou menos durante o ano de 2017. Resultado líquido caiu para 110 milhões de euros. Vendas lojistas cresceram 5,6% em Portugal.

O lucro da Sonae Sierra caiu 39% em 2017, uma queda que resultou do “menor valor criado nas propriedades de investimento”. No exercício do ano, a empresa registou um resultado líquido positivo de 110 milhões de euros, com Fernando Guedes de Oliveira, presidente executivo, a garantir que foi, de qualquer forma “um ano muito positivo” para a companhia.

Mais detalhadamente, a redução de mais de 71 milhões de euros no lucro da empresa é explicada com uma “diminuição do criado nas propriedades de investimento”, ou seja, uma “menor compressão das taxas de capitalização em Portugal e Espanha”.

Contas feitas, a empresa registou um resultado indireto de 45 milhões de euros, menos 79 milhões do que em 2016, um facto que é ainda explicado com dois outros fatores: menos ganhos com a venda de propriedades e os resultados do ano anterior terem sido beneficiados pela “abertura do ParkLake” em Bucareste, na Roménia.

"2017 foi um ano muito positivo para a Sonae Sierra, quer em termos operacionais, quer em termos financeiros. Além disso, aumentámos a nossa exposição ao desenvolvimento de projetos e ampliámos a escala e a abrangência geográfica dos nossos serviços.”

Fernando Guedes de Oliveira

Presidente executivo da Sonae Sierra

A Sonae Sierra registou ainda um EBIT (lucro antes de juros e impostos) de 105 milhões de euros, uma subida de 8,5% em relação a 2016, segundo um documento submetido esta terça-feira à CMVM. De um ponto de vista operacional, “as vendas lojistas registaram um crescimento de 7,8% em todo o portefólio europeu”, enquanto em Portugal e Espanha, aumentaram 5,6% e 10,8%, respetivamente.

Do lado da dívida, a Sonae Sierra tinha ao final do ano 113 milhões de euros em empréstimos obrigacionistas, 25 milhões em papel comercial e 641 milhões em empréstimos bancários, num total de 779 milhões de euros. Durante o ano, a companhia “refinanciou a dívida de seis centros comerciais, num total de 729 milhões de euros”. Assim, o custo médio da dívida da Sonae Sierra é de 3,8%, uma redução de 0,2 pontos percentuais face ao ano anterior.

“A Sonae Sierra manteve a sua estratégia conservadora de financiamento de longo prazo e de cobertura de risco de taxa de juro. A estrutura de capital da empresa é suportada por uma maturidade média da dívida de 3,4 anos, sendo que 40% está abrangida por instrumentos de cobertura de risco de taxa de juro”, sublinha, por fim, a companhia.

(Notícia atualizada pela última vez às 19h49.)

Comentários ({{ total }})

Lucro da Sonae Sierra cai 39% para 110 milhões de euros. Vendas cresceram

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião