Offshores: Falcao paga 8,2 milhões ao Fisco espanhol

Radamel Falcao aceitou pagar 8,2 milhões de euros ao Fisco espanhol para liquidar os impostos em falta. O ex-jogador do Porto assumiu assim o esquema de fraude fiscal que usou.

Foi entre 2011 e 2013 que Radamel Falcao passou por Espanha para jogar no Atlético de Madrid. O jogador colombiano, que atualmente joga no Mónaco, chegou a acordo com o Fisco espanhol para terminar o processo judicial. Falcao pagou 8,2 milhões de euros, segundo o El Mundo. O Ministério Público tinha-o acusado de fraude fiscal avaliada em 5,6 milhões de euros.

Depois de sair do Porto, Falcao rumou ao Atlético de Madrid. Nos dois anos que esteve em Espanha não pagou os impostos devidos pelos seus direitos de imagem. Esta fuga ao Fisco espanhola terá sido sugerida por Jorge Mendes, disse o próprio jogador em tribunal, segundo o jornal espanhol. Em audiência, Mendes negou que tenha dado assessoria fiscal e financeira aos seus jogadores.

O acordo previa o pagamento de 7,4 milhões de euros, valor em que o Fisco espanhol tinha sido defraudado, segundo as autoridades espanholas. Além disso, Falcao teve também de pagar 790 mil euros em juros de mora. Segundo o El Mundo, a operação materializou-se há pouco dias através do CaixaBank.

Ao assumir a culpa pela fraude fiscal, o jogador vai ter agora de negociar uma sentença em conformidade com o delito fiscal, mas o acordo previne-o de uma multa e pena superiores. Falcao foi acusado de ter criado uma sociedade opaca com o único fim de ocultar ao Fisco espanhol as receitas geradas em Espanha pelos seus direitos de imagem obtidos em 2012 e 2013, valores que também não foram declarados fora de Espanha.

No início do mês, Fábio Coentrão também tinha pago 1,7 milhões de euros ao Fisco espanhol para regularizar a sua situação. Ambos os jogadores são agenciados por Jorge Mendes, o empresário português que domina a Gestifute e outras sociedades sediadas na Irlanda, que alegadamente terão sido usadas para os esquemas fiscais que vários jogadores do seu portefólio estão a ser acusados.

Ainda se esperam desenvolvimentos nos casos de Cristiano Ronaldo (14,8 milhões de euros) — que irá a tribunal no dia 31 de julho –, José Mourinho (3,3 milhões de euros) e Ricardo Carvalho (500 mil euros). Pepe e Di María, assim como Fábio Coentrão, já pagaram ao Fisco para regularizar a sua situação.

PUB

Comentários ({{ total }})

Offshores: Falcao paga 8,2 milhões ao Fisco espanhol

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião