Haitong troca CTT pela Sonae nas “balas de prata”

São seis as eleitas pelo banco de investimento para ganhar nos mercados ibéricos. Destas, três são portuguesas, sendo que a novidade no cabaz é a empresa liderada por Paulo Azevedo.

O Haitong tem novas “balas de prata”. O banco de investimento selecionou seis cotadas para ganhar nos mercados ibéricos durante estes primeiros três meses do ano, sendo que três são portuguesas. Duas são repetentes, com a novidade a ser a Sonae. A empresa liderada por Paulo Azevedo assume o lugar deixado pelos CTT.

A Sonae passou a integrar o cabaz porque, “além da sua avaliação atrativa, acreditamos que poderemos ver uma melhoria significativa na rentabilidade do retalho, tanto nos segmentos de eletrónica como de vestuário”, diz o Haitong na nota de investimento emitida esta quarta-feira, obtida pelo ECO.

A “holding” liderada por Paulo Azevedo assume assim o lugar deixado vago pelos CTT que depois de uma valorização de 8% no quarto trimestre do ano passado foi removida das “balas de prata”, assim como as espanholas Acerinox e a Logista. A Sonae junta-se, assim, a outras duas cotadas nacionais: a Nos e a Corticeira Amorim.

As apostas do Haitong:

  • Euskaltel – Tem potencial de subida de 66% até aos 14,10 euros
  • Nos – Pode valorizar 43% face ao preço-alvo de 7,60 euros
  • Acciona – Margem de progressão de 31%. Avaliada em 95 euros
  • Sonae – Pode subir 29% até aos 1,08 euros
  • Corticeira Amorim – Preço-alvo de 11,00 euros dá potencial de 28%
  • Ence – Margem de 27% até aos 3,20 euros

A Nos, que teve “um desempenho fraco no quarto trimestre”, mantém-se no cabaz pelo potencial de valorização de 43% atribuído pelo Haitong (que avalia os títulos em 7,60 euros), tendo em conta que “acreditamos que os riscos diminuíram substancialmente após os acordos de partilha de conteúdos desportivos entre os operadores portugueses”, nota o banco.

"Além da sua avaliação atrativa [da Sonae], acreditamos que poderemos ver uma melhoria significativa na rentabilidade do retalho, tanto nos segmentos de eletrónica como de vestuário.”

Haitong

No caso da Corticeira, o Haitong mantém a aposta fruto “do forte momento” vivido pela empresa em resultado do “aumento da sua quota no mercado, o aumento da produção de vinho e o regresso da preferência dos consumidores pelas rolhas de cortiça”. A empresa teve um desempenho negativo nos últimos três meses do ano passado, mas o banco vê potencial de 28% (até aos 11 euros).

Além destas três cotadas nacionais, entre as “balas de prata” do Haitong estão ainda três empresas espanholas: a Euskaltel, que se mantém na lista, sendo que a Acciona e a Ence passaram a integrar o cabaz. A Euskaltel continua a ser, das seis cotadas, a que tem maior margem de progressão face à avaliação de 14,10 euros do Haitong: 66%.

Nota: A informação apresentada tem por base a nota emitida pelo banco de investimento, não constituindo uma qualquer recomendação por parte do ECO. Para efeitos de decisão de investimento, o leitor deve procurar junto do banco de investimento a nota na íntegra e consultar o seu intermediário financeiro.

Comentários ({{ total }})

Haitong troca CTT pela Sonae nas “balas de prata”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião