Subida dos juros da dívida faz cair PSI-20

O principal índice de referência português fechou a quarta sessão da semana em queda. A subida das taxas de juro da dívida portuguesa a 10 anos voltou a assustar os investidores.

A subida dos juros da dívida portuguesa afinal ainda faz tremer os investidores. A bolsa de Lisboa fechou esta quinta-feira a cair.

O PSI-20 recuou 0,42% para os 4721.38 pontos. Depois de a taxa de juro da dívida nacional a dez anos ter ultrapassado os 4% pela primeira vez desde fevereiro do ano passado, os sentimentos dos investidores alteraram-se. Mas não só. A grande parte das cotadas fechou em queda.

“De facto, depois de ontem terem apresentado um ligeiro recuo, as yields das OT a 10 anos voltaram à trajetória que tinham encetado no início da semana, tendo hoje ultrapassado os 4%. De recordar que este tema é fonte de preocupação entre investidores e agências de rating, entre as quais a DBRS. De recordar que esta é a única agência de notação, entre as principais, que atribui um rating de investimento à dívida nacional”, referiram os analistas do BPI no comentário de fecho.

O grupo EDP desvalorizou mais de 1% para os 2,86 euros, e a subsidiária EDP Renováveis caiu 0,81% para os seis euros. Também a Jerónimo Martins, que na sessão passada levou o PSI-20 a atingir máximos de outubro, fechou esta quinta-feira com um deslize de 0,29% para os 15,60 euros. “No campo empresarial, a Jerónimo Martins desceu 0,29%, fruto de alguma realização de mais-valias após a forte valorização de ontem”, acrescentaram os analistas.

Lá fora o panorama é diferente: o STOXX fechou a sessão a subir 0,02% e não foi o único índice a subir. Em Londres, o índice FTSE subiu 0,08% para os 7195,31 pontos e semelhante subida aconteceu em Milão, onde a FTSE MIB avançou 0,08% para os 19642.81 pontos.

Comentários ({{ total }})

Subida dos juros da dívida faz cair PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião