Banco e seguros criam imparidades de 230 milhões à Associação Montepio

Banco Montepio, este ativo está avaliado em cerca de dois mil milhões de euros no balanço da associação, sendo uma das razões pelas quais o negócio da entrada da Santa Casa ainda não foi concretizado.

A Caixa Económica Montepio Geral e a Montepio Seguros obrigaram a Associação Mutualista a registar imparidades adicionais no valor de 230 milhões de euros nas contas de 2017, informou a instituição esta segunda-feira.

“A Associação Mutualista Montepio assumiu uma posição conservadora na avaliação dos seus ativos, reconhecendo imparidades adicionais para as suas participações na Montepio Seguros e na Caixa Económica Montepio Geral no montante global de 233,4 milhões de euros”, indicou a mutualista liderada por Tomás Correio no comunicado onde apresenta, de forma resumida, as contas consolidadas de 2016 e as contas individuais de 2017.

Em relação ao banco Montepio, este ativo está avaliado em cerca de dois mil milhões de euros no balanço da associação — incorporando já uma imparidade anterior de 350 milhões de euros — sendo a questão da avaliação das razões pelas quais o negócio da entrada da Santa Casa ainda não foi concretizado.

Quanto à Montepio Seguros, que inclui a Lusitania Vida, a Lusitania Seguros e a N Seguros, a proposta dos chineses da CEFC China Energy incorporava uma avaliação em redor dos 250 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Banco e seguros criam imparidades de 230 milhões à Associação Montepio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião