ACP acusa Governo de proteger privados no porto do Barreiro

A Associação Comercial do Porto volta a criticar a construção do terminal do Barreiro considerando que a "infraestrutura é desnecessária, redundante e ruinosa".

A Associação Comercial do Porto (ACP) acusa o Governo de estar a querer proteger investidores privados na construção do terminal do Barreiro. As críticas da entidade presidida por Nuno Botelho surgem na sequência de uma entrevista da ministra do Mar, Ana Paulo Vitorino, ao jornal Público de dia 29 de Janeiro.

A ACP acusa a ministra do Mar de estar a usar “argumentos desfasados da realidade Portuária Nacional” para garantir uma infraestrutura “desnecessária, redundante e ruinosa”.

A entidade gerida por Nuno Botelho adianta estar perplexa “pelo facto do Governo vir agora anunciar a intenção de construir no Barreiro um novo terminal portuário, como o que existe a funcionar em Alcântara, se houver privados interessados”.

A associação nortenha revela ainda que o facto de haver empresas privadas interessadas nesse investimento “é um argumento falacioso, tendo em conta que interesses desta natureza dependerão, sempre das condições oferecidas pelo Estado”.

De resto, acrescenta o comunicado “é difícil perceber que interesse terão empresas privadas em investir no Barreiro, a não ser que o Estado lhe venha assegurar os riscos do negócio, que vão certamente ser elevados”.

"É difícil perceber que interesse terão empresas privadas em investir no Barreiro, a não ser que o Estado lhe venha assegurar os riscos do negócio, que vão certamente ser elevados.”

Associação Comercial do Porto

“A construção de um terminal de contentores no Barreiro, seja qual for a sua configuração, não só não vai preparar o país para as perspetivas de crescimento de tráfego antecipadas pela senhora ministra, como também não irá contribuir para fazer face às alterações das frotas de navios que se avizinham à escala global e que, precisamente reclamam a reconversão dos portos para terminais de águas profundas”, lê-se no comunicado.

A ACP acusa ainda Ana Paula Vitorino de não ter lido o estudo “Terminais portuários e infraestruturas logísticas em Portugal”, o que considera “lamentável e preocupante”. O estudo foi promovido pela associação e enviado para o ministério no passado dia 29 de junho, defendendo-se que a construção do terminal do Barreiro não é viável. Aliás, o comunicado da ACP tem como título “Porto do Barreiro: A OTA do mar?”, numa clara alusão ao estudo que a mesma entidade levou a cabo há cerca de dez anos e em que se opunha à construção de um novo aeroporto para Lisboa, defendendo a solução Portela +1, sendo o mais um o Montijo.

PUB

Comentários ({{ total }})

ACP acusa Governo de proteger privados no porto do Barreiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião