Grandes investidores apostam 2,7 milhões na fintech portuguesa James

A fintech portuguesa James, ex-CrowdProcess, acabou de conseguir 2,7 milhões de euros em investimento. O maior investidor foi Gaël de Boissard, ex-membro da administração da Credit Suisse.

Foram 2,7 milhões que a ex-CrowdProcess conseguiu na última ronda de investimento. A agora James conta com investidores de peso como Gaël de Boissard. O ex-membro da administração da Credit Suisse foi aquele que mais apostou na fintech portuguesa e integra agora a administração.

Exatamente um ano após sair vencedora do concurso Money 20/20 Europe Startup Competition, a James angaria a ronda de financiamento que não só se destacam pela quantia como pelos investidores. “Estamos orgulhosos do trabalho que fizemos, temos um ótimo produto e uma excelente equipa, estamos confiantes em relação ao futuro. Contar com pessoas como o Gaël é sem duvida muito importante para o nosso crescimento e sucesso”, afirmou o CEO, João Menano em exclusivo para o ECO. Na sequência do investimento, Boissard integra agora a administração da James.

Gaël de Boissard explica as razões desta aposta em comunicado: “Tendo trabalhado na banca e em crédito durante mais de 20 anos, estava constantemente surpreendido pelo pouco progresso na ciência, análise de dados e automação de processos em crédito de risco. Quando conheci a James soube que era o futuro de que eu estava à procura”.

Para além de Gaël Boissard, também um ex-COOO do Deutsche Bank, Henry Ritchotte e a BiG Start Ventures se destacaram entre os investidores. A reputação da James cresceu sobretudo dado as melhorias nos resultados permitidas pelas suas ferramentas de análise e tratamento de dados. Estas já foram aplicadas em 25 instituições financeiras espalhadas por três continentes.

Comentários ({{ total }})

Grandes investidores apostam 2,7 milhões na fintech portuguesa James

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião