5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Por cá, o INE apresenta um novo produto sobre as contas nacionais e o BCP vai estar em destaque depois de ter tocado, esta quarta-feira, um novo mínimo histórico.

A semana continua a ser marcada pela ausência de notícias com grande impacto nos mercados financeiros. Ainda assim, é de destacar a queda do preço das ações do BCP, que tocaram um novo mínimo histórico e o INE vai revelar um novo produto sobre as contas nacionais. Lá fora, o BCE revela os dados sobre a concessão de crédito em novembro e, nos EUA, espera-se que as reservas de petróleo tenham recuado na última semana.

BCP abaixo do euro?

As ações do BCP cederam esta quarta-feira para um novo mínimo histórico, nos 1,0394 euros, e estão cada vez mais perto de voltar a cotar-se abaixo da fasquia psicológica de um euro por ação. Um mau desempenho que tem muito a ver com a delicada situação da banca italiana, onde o Monte dei Paschi se prepara para receber uma injeção de dinheiro público.

INE revela novo produto sobre as Contas Nacionais

O Instituto Nacional de Estatísticas (INE) apresenta esta quinta-feira um novo produto derivado das Contas Nacionais. Chama-se “Contas Nacionais – Matrizes Simétricas Input-Output – 2013″, um novo indicador que vai permitir simular choques da procura e choques da oferta sobre o conjunto da economia. Por exemplo, será possível avaliar o impacto do crescimento do consumo privado nas importações e no PIB.

BCE divulga dados da zona euro

O Banco Central Europeu (BCE) divulga esta quinta-feira dados sobre a concessão de crédito dos bancos à economia e também os novos depósitos de clientes, em novembro. Além disso, a instituição vai ainda divulgar a evolução da massa monetária da zona euro no mesmo mês, isto é, a quantidade de moeda emitida pela instituição e que está em circulação na área do euro.

EUA ruma ao pleno emprego

Menos norte-americanos terão pedido apoio no desemprego na última semana. Esta é a expectativa dos analistas sondados pela Bloomberg, reforçando sinais de robustez no mercado de trabalho nos EUA. O Departamento do Trabalho revela esta quinta-feira a evolução dos pedidos de subsídio de desemprego, um indicador sempre seguido de perto pelos investidores. E isto numa altura em que a economia apresenta uma situação de quase pleno emprego.

Mais consumo, petróleo mais caro

A Agência de Energia dos EUA (EIA) vai divulgar a evolução das reservas de petróleo. A expectativa dos analistas da Bloomberg é de que o stock tenha recuado 1,5 milhões de barris, sinalizando uma maior procura por petróleo num dos principais consumidores energéticos mundiais. É expectável que os preços do ouro negro continuem a subir nos mercados internacionais.

Editado por Mónica Silvares

Comentários ({{ total }})

5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião