Gortázar: “Queremos manter o BPI em bolsa”

O banco liderado por Fernando Ulrich realiza uma conferência de imprensa sobre a OPA do CaixaBank pelo BPI. Isto depois de se saber que o banco espanhol ficou com 84,5%. Acompanhe aqui em direto.

O banco liderado por Fernando Ulrich realiza uma conferência de imprensa sobre a Oferta Pública de Aquisição (OPA) do CaixaBank pelo BPI. Isto depois de se saber que o banco espanhol ficou com 84,52% do BPI na OPA. O resultado anunciado esta quarta-feira, na Euronext Lisboa, não permite ao banco catalão avançar com a aquisição potestativa das restantes ações. O banco fica em bolsa, mas com muito menos liquidez. Acompanhe aqui em direto.

8 Fevereiro, 201718:01

A conferência de imprensa sobre a OPA do CaixaBank ao BPI vai agora começar. Isto depois de se saber que o banco espanhol ficou com 84,52% do BPI na OPA.

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:04

Artur Santos Silva arranca a conferência dizendo que o conselho de administração considerou a OPA “oportuna” e “amigável”. E acrescenta: “O CaixaBank era já um acionista com uma participação muito próxima de 50% no capital do BPI. Era o acionista de referência do BPI e é
uma instituição que apoiou o banco em momentos decisivos da sua
história – entrou no capital há 22 anos com uma participação
próxima de 10%”.


Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:09

Fernando Ulrich fala também de uma OPA “amigável” e em “família”. Refere que o “BPI teve de enfrentar muitos desafios. Desafios que são bem conhecidos de todos. Gostava de recordar que ao longo de mais de dois anos tive ocasião em reuniões de trocar impressões com os meios de comunicação social e disse sistematicamente que apesar da dificuldade da tarefa estava tranquilo de que o BPI ia resolver todas estas questões com sucesso”.

E foi isso que aconteceu. “Resolvemos todas as dificuldades e hoje culmina com a apresentação dos resultados da OPA do CaixaBank.”
Sobre o futuro, Ulrich diz que vai ser melhor para todos aqueles que confiam no banco.
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:13
Gonzalo Gortázar está satisfeito. O presidente do CaixaBank refere que “estamos satisfeitos por termos concluído a OPA com sucesso e com um nível de aceitação muito elevado. É indicativo de que são muitos os acionistas satisfeitos com a oferta”, explica o presidente executivo do CaixaBank.
E continua: “estamos satisfeitos porque a compra que acabamos de realizar hoje corresponde a uma operação com muita lógica a nível de negócio e financeiro”. Para Gonzalo Gortázar, o “CaixaBank proporciona dimensão e mais acesso a financiamento” ao BPI.
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:17

Gonzalo Gortázar explica que, como já tinha sido comunicado pela CMVM, o CaixaBank vai propor o nome de Pablo Forero para o cargo de presidente da Comissão Executiva do banco português, enquanto Fernando Ulrich é o nome escolhido pelo grupo espanhol para as funções de chairman. Mudanças que surgem depois de o banco catalão ter finalizado esta semana com sucesso a Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre o BPI.

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:20

key Gortázar: “BPI continua a ser um banco português”

Gonzalo Gortázar diz que o CaixaBank quer manter “o BPI como um banco português com centro de decisão em território nacional”.
E elogia o trabalho de Fernando Ulrich e de Artur Santos Silva. “Queremos que o BPI continua a ser o banco de referência que foi até agora graças à continuidade da sua equipa de gestão. Queremos apoiar a robustez financeira” do banco. “E contribuir para o crescimento económico do país”, acrescenta.

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:25
Gortázar: CaixaBank vai subscrever dívida subordinada
O responsável do CaixaBank esclarece: o banco espanhol “está preparado para subscrever os títulos na emissão de dívida subordinada” que o BPI vai realizar.

Fernando Ulrich acrescenta que ainda vão decidir se vão emitir um pouco mais do que tinha sido referido. “É conveniente que seja um pouco mais e é um tema que vamos discutir nos próximos dias com o acionista CaixaBank”. Mas “terá de ser no mínimo 220 milhões de euros.”
BPI já só tem de emitir 206 milhões de euros de dívida subordinada para cumprir as exigências de capital definidas pelo Banco Central Europeu. Ou seja, alcançar um rácio total de 12%. Mas o valor a emitir pode ser superior. Pode ir até aos 250 milhões, esclareceu o banco na apresentação dos resultados para 2016.
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:28

“Não vou ter saudades do BPI porque continuarei a trabalhar no BPI o mesmo número de horas que trabalho hoje”, diz Fernando Ulrich, depois de se saber que vai passar a ocupar o cargo de chairman.

A partir de 27 de abril, “tudo o que fizer resultará das indicações que receberei” do CaixaBank.
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:32
key CaixaBank: Allianz não vendeu na OPA

Gortázar: “O que eu sei é que a Allianz não vendeu. O resto são acionistas minoritários de menor peso”.

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:34

Paula Nunes / ECO

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:36

Sobre a passagem a chairman, Ulrich explica que “a partir de hoje o CaixaBank controla o BPI. O BPI é por isso a partir de hoje parte do grupo CaixaBank. “É uma boa notícia para o BPI e para os clientes do banco.”

Mas com esta operação, faz sentido estar alguém do CaixaBank à frente do BPI. “Entendo que a entrada em funcionamento desta nova fase – que é diferente da anterior – deve ser protagonizado por alguém do CaixaBank. Independentemente da nacionalidade.”
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:37

Sobre a passagem a chairman, Ulrich explica que “a partir de hoje o CaixaBank controla o BPI. O BPI é por isso a partir de hoje parte do grupo CaixaBank. “É uma boa notícia para o BPI e para os clientes do banco.”

Mas com esta operação, faz sentido estar alguém do CaixaBank à frente do BPI. “Entendo que a entrada em funcionamento desta nova fase – que é diferente da anterior – deve ser protagonizado por alguém do CaixaBank. Independentemente da nacionalidade.”

Esta é a melhor solução para o banco e para os clientes. “Será mais compatível com a minha longevidade profissional e no bilhete de identidade.”
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:43
key Gortázar: “Queremos manter o banco em bolsa”
O responsável espanhol esclarece: querem manter o BPI em bolsa. “A nossa intenção é manter o banco em bolsa. Temos de analisar se a liquidez é suficiente e que alternativas temos”, explica na apresentação dos resultados da OPA do CaixaBank ao BPI.

Fernando Ulrich, Artur Santos Silva, Gonzalo Gortázar e Pablo Forero. (Paula Nunes / ECO)

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:43

key Gortázar: “BPI continua a ser um banco português”

Gonzalo Gortázar diz que o CaixaBank quer manter “o BPI como um banco português com centro de decisão em território nacional”.
E elogia o trabalho de Fernando Ulrich e de Artur Santos Silva. “Queremos que o BPI continue a ser o banco de referência que foi até agora graças à continuidade da sua equipa de gestão. Queremos apoiar a robustez financeira” do banco. “E contribuir para o crescimento económico do país”, acrescenta.

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:45

Artur Santos Silva arranca a conferência dizendo que o conselho de administração considerou a OPA “oportuna” e “amigável”. E acrescenta: “O CaixaBank era já um acionista com uma participação muito próxima de 50% no capital do BPI. Era o acionista de referência do BPI e é uma instituição que apoiou o banco em momentos decisivos da sua história – entrou no capital há 22 anos com uma participação próxima de 10%”.


Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:49

Gortázar refere que “o BPI está agora numa situação financeira” mais forte. E o facto de o CaixaBank controlar o banco reforça ratings, o que facilita o acesso ao financiamento, explica.

E reitera: “O CaixaBank está disponível para subscrever a dívida subordinada” considerar que é a melhor alternativa.
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:49

Gortázar refere que “o BPI está agora numa situação financeira” mais forte. E o facto de o CaixaBank controlar o banco reforça ratings, o que facilita o acesso ao financiamento, explica.

E reitera: “O CaixaBank está disponível para subscrever a dívida subordinada”se considerar que é a melhor alternativa.
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:51

Fernando Ulrich aproveita para explicar que o BPI vai emitir pelo menos 225 milhões de euros de dívida subordinada.

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:53
Sobre os trabalhadores, o presidente executivo do CaixaBank garante que vai manter a política seguida pelo BPI. Por isso, as “rescisões serão feitas por mútuo acordo”. E explica que os “900 colaboradores referidos no prospeto é apenas um número indicativo”.
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201718:56
Sobre os trabalhadores, o presidente executivo do CaixaBank garante que vai manter a política seguida pelo BPI. Por isso, as “rescisões serão feitas por mútuo acordo”, diz Gonzalo Gortázar. E explica que os “900 colaboradores referidos no prospeto é apenas um número indicativo”.
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201719:00
“Esta era a melhor solução para o BPI”, diz Artur Santos Silva, acrescentando que nunca pensou que o BPI conseguisse ser em tão pouco tempo uma das mais importantes instituições em Portugal.

O fundador do BPI refere que “para a sociedade em geral, é uma grande solução esta que se abre com esta operação. “Como fundador do banco, o que me interessa é que sirva de melhor maneira o país.”

Artur Santos Silva que é agora nomeado presidente honorário do BPI e presidente de um nova comissão do conselho de administração dedicada à Responsabilidade Social.

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201719:11
Questionado sobre a posição da Allianz no banco, Gortázar não dá um número. Refere apenas que “querem manter uma relação de primeira linha”.
Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201719:12


Artur Santos Silva (Paula Nunes / ECO)

Rita Atalaia
8 Fevereiro, 201719:16

Termina a conferência de imprensa sobre a OPA que o CaixaBank lançou ao BPI. Obrigada por nos ter acompanhado.

Rita Atalaia

Comentários ({{ total }})

Gortázar: “Queremos manter o BPI em bolsa”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião