Direto PSD, PS e CDS chumbam nacionalização do Novo Banco

O PCP e o Bloco de Esquerda apresentaram projetos de resolução para nacionalizar o Novo Banco. E as propostas foram hoje chumbadas pelo PS, PSD e CDS.

A nacionalização do Novo Banco continua na agenda. Os deputados discutem hoje os projetos de resolução do PCP e do Bloco de Esquerda pela “manutenção da propriedade do Novo Banco na esfera pública”. Mas, segundo fontes partidárias, socialistas, sociais-democratas e democratas-cristãos vão inviabilizar ambas as iniciativas que incluem a conceção de um novo plano estratégico para o banco de transição.

Momentos-Chave

3 Fevereiro, 201711:08

A discussão sobre os projetos de resolução do PCP e do Bloco de Esquerda para a nacionalização do Novo Banco arranca agora no Parlamento. Acompanhe aqui em direto.

Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201711:19
PCP: “Se os portugueses pagaram o Novo Banco, que ao menos fiquem com ele”
Para abrir o quarto ponto da ordem de trabalhos, o deputado do PCP Miguel Tiago diz que o partido agendou este debate e este projeto de resolução porque é preciso “resolver um problema criado pelo PS e CDS”
O deputado refere que a resolução do BES “foi uma medida acompanhada pelas mentiras do Governo PS/CDS, que afirmava que não haveria um único custo para os portugueses nem para o orçamento”. E que a operação “seria paga pela banca e o dinheiro seria devolvido quando o Novo Banco fosse vendido”.

Miguel Tiago diz que, por isso, a solução é a nacionalização. “Novo Banco faz parte a Portugal. A entrega do Novo Banco a grupos privados representará a entrega de mais de 60% do capital bancário a grupos estrangeiros”. E diz mais: “a manutenção do Novo Banco na esfere pública não se trata apenas de uma questão de balanço entre o que pagámos e o que vamos reaver, está em causa a capacidade dos portugueses e do Estado intervirem na economia com este instrumento”
O PCP propõe: “Se os portugueses pagaram o Novo Banco, que ao menos fiquem com ele”
Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201711:24
Mariana Mortágua, do BE, diz que “um Estado que se leva a sério é um Estado que não serve para garantir uma rede a privados, que não serve para se livrar de ativos pelos quais pagou e que vai agora vender por tuta e meia”.
A deputada bloquista refere que se “há um setor em que já gastámos muito dinheiro foi na banca”. E, por isso, “a solução não é entregar o Novo Banco a grupos privados”.
Mariana Mortágua diz que “Portugal não pode ter mais de metade do seu sistema financeiro entregue a privados”. O BE propõe, por isso, que haja “um debate sobre o que é ter um serviço público bancário. Que esteja ao serviço da economia e não para pôr a economia a seu serviço”.
Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201711:26
PEV apoia nacionalização do Novo Banco
O deputado José Luís Ferreira, do PEV, diz que o “Estado não pode continuar a aparar os golpes dos banqueiros nem os portugueses têm a obrigação de continuar a trabalhar para os bancos”. E acrescenta: “O Estado não pode ser só chamado quando as coisas correm mal”.
O deputado dos Verdes defende que “por uma cultura de responsabilidade democrática, temos de contrariar esta tendência”.
Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201711:30
João Galamba: “Nacionalização torna-se uma opção quando a venda não é possível”
O deputado diz que a “venda permite perceber quais são as reais propostas. Esta é a única maneira de defender o Estado e os contribuintes (…) Este é um banco de transição e as regras europeias dizem que tem de ser vendido”.
Mas deixa a porta aberta à possibilidade de manter o banco de transição na esfera pública: “A nacionalização torna-se uma opção quando a venda não é possível”.
Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201711:34
Duarte Pacheco questiona: “Depois do BPN, é isto que defendem para o Novo Banco?”
O deputado do PSD deixa claro: “Somos contra nacionalização”. E refere que “a dimensão do problema que querem trazer para dentro do Estado é maior que o BPN”. E acrescenta: “A trapalhada e perda de valor que tem acontecido é culpa do Governo. Se queremos alienar não podemos estar sempre a pêr em causa o valor do ativo que estamos a vender”.
Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201711:37
Mariana Mortágua diz que “enterraram dinheiro no Banif e no Novo Banco e não quiseram saber o que faziam ao dinheiro”.
A deputada do bloco refere que se houver um preço a pagar pelo Novo Banco, é o preço da irresponsabilidade do PSD e do CDS”. Uma posição partilhada por Miguel Tiago, do PCP. O deputado refere que se o PS “optar por privatizar e utilizar o esquema antigo vai estar a assumir a sua cota parte da responsabilidade no processo”.
Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201711:38

A discussão sobre o quarto ponto — nacionalização do Novo Banco — terminou. Fazemos agora uma pausa enquanto aguardamos pela votação, que acontece por volta das 12h.

Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201711:42
PCP: “Se os portugueses pagaram o Novo Banco, que ao menos fiquem com ele”
Para abrir o quarto ponto da ordem de trabalhos, o deputado do PCP Miguel Tiago diz que o partido agendou este debate e este projeto de resolução porque é preciso “resolver um problema criado pelo PS e CDS”
O deputado refere que a resolução do BES “foi uma medida acompanhada pelas mentiras do Governo PS/CDS, que afirmava que não haveria um único custo para os portugueses nem para o orçamento”. E que a operação “seria paga pela banca e o dinheiro seria devolvido quando o Novo Banco fosse vendido”.

Miguel Tiago diz que, por isso, a solução é a nacionalização. “Novo Banco faz parte de Portugal. A entrega do Novo Banco a grupos privados representará a entrega de mais de 60% do capital bancário a grupos estrangeiros”. E diz mais: “a manutenção do Novo Banco na esfera pública não se trata apenas de uma questão de balanço entre o que pagámos e o que vamos reaver, está em causa a capacidade dos portugueses e do Estado intervirem na economia com este instrumento”
O PCP propõe: “Se os portugueses pagaram o Novo Banco, que ao menos fiquem com ele”.
Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201711:44
Duarte Pacheco questiona: “Depois do BPN, é isto que defendem para o Novo Banco?”
O deputado do PSD deixa claro: “Somos contra nacionalização”. E refere que “a dimensão do problema que querem trazer para dentro do estado é maior que o BPN”. E acrescenta: “A trapalhada e perda de valor que tem acontecido é culpa do Governo. Se queremos alienar não podemos estar sempre a pôr em causa o valor do ativo que estamos a vender”.
Rita Atalaia
3 Fevereiro, 201712:40
Os projetos de resolução do PCP e do Bloco de Esquerda pela “manutenção da propriedade do Novo Banco na esfera pública” foram chumbados, com os votos contra do PS, PSD e CDS.
Uma decisão que já era esperada depois de fontes partidárias terem dito que os socialistas, sociais-democratas e democratas-cristãos iriam inviabilizar ambas as iniciativas que incluem a conceção de um novo plano estratégico para a instituição bancária.
Rita Atalaia
PUB

Comentários ({{ total }})

PSD, PS e CDS chumbam nacionalização do Novo Banco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião