Toshiba volta a tremer: ações caem 26%

Novidades no caso das operações nucleares nos Estados Unidos levaram as ações da Toshiba a caírem 26% em Tóquio. Desde meados de dezembro, a empresa já perdeu quase metade do valor.

A situação não está nada famosa para a Toshiba. As ações da tecnológica voltaram a cair quase 26% na última sessão da bolsa de Tóquio, depois de a imprensa divulgar informações de que as perdas da empresa com o negócio dos reatores nucleares podem chegar aos 500 mil milhões de ienes, ou 4,1 mil milhões de euros. Desde final de dezembro que a empresa assiste a derrapagens no preço dos títulos na ordem dos dois dígitos.

É a maior queda intradiária em mais de quatro décadas, refere a agência Bloomberg, mesmo depois de, a 29 de dezembro, os títulos também terem desvalorizado cerca de 26%, a maior desvalorização desde 1974. As ações negoceiam-se agora a 242,3 ienes, cerca de 1,98 euros face à cotação atual. Desde 13 de dezembro, as ações já perderam mais de 48% do valor.

De acordo com a Bloomberg, a Toshiba está à procura de apoio financeiro — uma das portas a que bateu foi a do Development Bank of Japan, segundo informações da Nikkei, que cita “pessoas familiarizadas com o assunto”. Já a agência Kyodo indica que as perdas da Toshiba com as operações nucleares nos Estados Unidos da América podem mesmo chegar aos 700 mil milhões de ienes, cerca de 5,78 mil milhões de euros.

A discrepância em relação ao valor dos ativos no negócio dos reatores nucleares, que foi revelada em dezembro e é da ordem dos mil milhões de dólares, tem vindo a penalizar fortemente a tecnológica, que estará a viver uma das maiores crises da sua história. Mas os problemas com a empresa não vêm de agora, já que em 2015 a empresa japonesa viu-se obrigada a cortar no pessoal e a desfazer-se de operações após um escândalo de manipulação contabilística que inflacionou os lucros.

Esta semana soube-se que a empresa estará a ponderar vender o lucrativo negócio das unidades de armazenamento para angariar capital. Entretanto, a imprensa avançou que a Toshiba pode desfazer-se ainda de outros ramos de negócio com o mesmo fim, no sentido de angariar até cerca de 300 mil milhões de ienes, ou quase 2,5 mil milhões de euros. Posto isto, a empresa emitiu um comunicado a indicar que ainda está a considerar várias opções.

À Bloomberg, Damian Thong, analista do Macquarie Group, disse que a Toshiba “ainda tem o ramo dos elevadores e outras coisas industriais, mas muitos desses negócios são complicados de vender. O negócio do armazenamento é claramente o de maior valor, mas se a empresa se desfizer dele, deixa de haver razão para se ter ações da Toshiba.” A empresa opera ainda no segmento dos computadores pessoais, das televisões e até de sistemas ferroviários.

De facto, é o negócio dos cartões de memória e outros tipos de armazenamento que pesa em mais de metade dos lucros da empresa: na primeira metade do ano fiscal, este segmento gerou um lucro de a Toshiba registou um lucro de 50,1 mil milhões de ienes, ou cerca de 413,9 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Toshiba volta a tremer: ações caem 26%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião