Fisco investiga 256 offshores de portugueses

  • ECO
  • 9 Novembro 2018

A Autoridade Tributária e Aduaneira identificou cerca de um quarto dos 1.350 portugueses que constam na lista dos casos de ocultação de dinheiro em offshores.

Os escândalos Swissleaks, Panama Papers, Malta Files e Paradise Papers expuseram milhares de offshores, e nomes portugueses estavam incluídos nas várias listas. Desses, a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou mais de 300. No total, foram inspecionadas mais de 250 contas portuguesas, de acordo com a informação revelada pelas Finanças ao Jornal Económico (acesso pago).

Foram 1.350 os portugueses implicados nos casos de ocultação de dinheiro em offshores. Deste total, as Finanças identificaram cerca de um quarto (343), abrindo investigação a 256 contas.

A AT, que no ano passado, revelou que estava a investigar “um conjunto de indivíduos” ligados ao caso dos Panama Papers, foi alvo de críticas por parte de Paulo Ralha. O presidente do sindicato dos trabalhadores dos impostos alertou que existem várias operações suspeitas que não são investigadas pelo Fisco.

“A AT, no âmbito das suas competências, procede à análise de toda a informação que lhe chega de diversas fontes”, refere, em resposta ao JE.

Acrescenta que trata a informação que recebe “aplicando modelos de análise de risco, tendo em vista a segmentação dos contribuintes e a identificação para cada segmento das estratégias de atuação mais adequadas”.

Comentários ({{ total }})

Fisco investiga 256 offshores de portugueses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião