Tem TDT? Vai ter de sintonizar os canais outra vez por causa do 5G

A partir do último trimestre do próximo ano, as frequências usadas pela TDT vão mudar para abrir espaço para o 5G. Terá de sintonizar os seus equipamentos novamente.

Se é utilizador da Televisão Digital Terrestre (TDT), prepare-se para ter de sintonizar os canais todos novamente. A faixa de frequências usadas pelo serviço de televisão livre vai ter de mudar para abrir espaço ao desenvolvimento do 5G, a quinta geração de rede móvel. A mudança começa no último trimestre de 2019 e irá estender-se até ao final de junho de 2020, o que implica que os utilizadores sintonizem os equipamentos novamente, anunciou a Anacom.

O que vai acontecer?

A chegada do 5G, que deverá acontecer a partir de 2020, irá criar uma realidade em que as ligações à internet são bem mais rápidas e suportam muitos mais dispositivos conectados em simultâneo. Essa tecnologia vai usar a faixa dos 700 MHz no espetro eletromagnético, uma norma que se aplica a toda a União Europeia.

Ora, em Portugal, essa banda encontra-se ocupada pela TDT, o que implica que o serviço seja deslocado para outra faixa do espetro, para que não haja interferências. É esse processo de transição que vai começar já no final do ano que vem.

Vou ter de comprar alguma coisa ou mexer na antena?

Não terá de comprar equipamentos novos nem rodar a antena à procura de sinal. É que a única coisa que vai ser feita será uma mudança das frequências em que o serviço é fornecido.

Na prática, o que terá de fazer é ir às definições do seu equipamento TDT e sintonizar manualmente os canais. Contudo, a maioria dos aparelhos já permite sintonizar os canais automaticamente, pelo que, se tiver essa opção, poderá fazer uma busca automática. Como a localização dos emissores de TDT não vai mudar, também não deverá ter de mudar o posicionamento da sua antena de televisão.

“Apesar da simplicidade do processo, a Anacom vai apoiar todos os utilizadores, estando a preparar um plano para esse efeito”, revelou o regulador das comunicações num comunicado.

Anacom avisa: ainda há espaço para mais dois canais

A Anacom anunciou esta terça-feira o processo de transição da TDT, que implica “apenas uma sintonização da nova frequência”. Mas aproveitou a ocasião para lembrar que “continua também a existir capacidade disponível na rede para poderem ser criados dois novos canais em sinal aberto, em definição standard, tal como acontece hoje”.

Esse processo está a ser coordenado pelo Governo, pela ERC e pela Anacom. Atualmente, a TDT inclui apenas os canais RTP 1, RTP 2, SIC, TVI, RTP 3 e RTP Memória e deverá ser aberto um concurso público para atribuição de duas licenças adicionais, o que deverá completar a capacidade da rede nos termos em que está construída atualmente.

Além disso, e quanto ao 5G, ainda decorre a consulta pública com vista à “atribuição desta faixa” dos 700 MHz “para comunicações móveis”. A ideia é “auscultar o mercado e avaliar o interesse dos operadores nesta e noutras faixas que tecnologicamente possibilitam o desenvolvimento dos vários serviços que podem ser prestados com esta nova geração móvel”.

Espera-se que o 5G dê largura de banda suficiente para a massificação de tecnologias emergentes, como os carros autónomos, a Internet das Coisas (IoT) ou o streaming de vídeo em qualidades muito superiores às atuais, mesmo acima do 8K.

Comentários ({{ total }})

Tem TDT? Vai ter de sintonizar os canais outra vez por causa do 5G

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião