Nestes três bancos não trabalha ninguém

  • ECO
  • 9 Fevereiro 2017

O Bank of America Merrill Lynch já abriu três espaços sem quaisquer empregados. Os clientes podem realizar todas as operações que queiram sem chegarem a interagir fisicamente com ninguém.

É o próximo passo no longo caminho da automatização geral dos serviços: ir ao banco e conseguir fazer todas as operações que se desejem sem se interagir, fisicamente, com ninguém. Já é possível, pelo menos em três dos espaços do Bank of America Merril Lynch.

O segundo maior banco dos Estados Unidos em termos de investimentos já abriu três espaços sem quaisquer empregados no último mês. Os clientes podem realizar todas as operações que queiram sem chegarem a interagir fisicamente com ninguém. Nessa lista estão, por exemplo, transferências ou pedido de hipotecas através de caixas automáticas bastante avançadas. E, se surgir alguma dúvida, há a possibilidade de entrar em contacto com pessoas reais, através de videoconferências com colaboradores que estejam noutros espaços físicos do Bank of America.

O banco norte-americano está, desta forma, a querer pôr à prova em Denver e Mineápolis, dois mercados relativamente novos para a instituição bancária, esta forma mais automatizada de realizar operações bancárias. No entanto, ainda está pelo menos um trabalhador em cada um dos três espaços, para ajudar os clientes a compreenderem como o novo sistema funciona, para que nas vezes futuras consigam fazer tudo sozinhos.

Uma forma de diminuir as despesas da empresa

Estas medidas vêm no seguimento dos esforços para diminuir as despesas que o banco liderado por Brian Moynihan tem vindo a levar a cabo para recuperar da situação difícil a que chegou na fase mais grave da crise dos últimos anos, e da qual só foi salvo pelos contribuintes. Agora, Moynihan quer reduzir ao máximo os custos com o pessoal, bem como vender ativos e tomar outras medidas para diminuir as despesas.

Para isso, vai abrir entre 50 a 60 novos balcões em mais 30 mercados estratégicos, que lhes permitam ganhar mais clientes, ao mesmo tempo que vão reduzir os custos por esses mesmos balcões contarem apenas com as caixas automáticas. No último ano, a empresa inaugurou um total de 31 novos estabelecimentos e hoje em dia opera em cerca de 4,8 mil balcões, menos 25% do que os registados em 2010. Também no ano passado, o banco desvendou os seus planos para criar um assistente virtual como a Siri da Apple ou a Cortana da Microsoft, para os clientes que usem a aplicação do banco nos smartphones. O serviço deverá passar a estar ativo em finais deste ano.

PUB

Comentários ({{ total }})

Nestes três bancos não trabalha ninguém

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião