Sarkozy julgado por esconder gastos em campanha

O ex-presidente francês é acusado de ter ultrapassado em 18,5 milhões o limite de gastos, tendo utilizado faturas falsas para esconder o delito. Este já apresentou recurso.

A justiça francesa reabriu a investigação a François Sarkozy por alegadamente ter escondido 18,5 milhões de euros na sua campanha em 2012 através da emissão de faturas falsas. Desta vez, o ex-presidente francês vai ser presente a julgamento por financiamento ilegal da campanha.

A acusação afirma que Sarkozy excedeu deliberadamente em milhões o limite de gastos para a campanha — 22,5 milhões de euros –, tendo utilizado uma empresa de relações públicas para cobrar o valor excedente ao seu partido, na altura chamado UMP, agora Les Républicains, em vez de cobrar à sua campanha.

Embora Sarkozy tenha negado qualquer fraude ao longo do processo, estarão envolvidos além dele antigos altos cargos do partido, o responsável da sua campanha e alguns responsáveis da Bygmalion, a empresa de relações públicas. Em declaração aos jornalistas, os advogados do ex-presidente vai recorrer da decisão judicial para assim evitar julgamento.

É o segundo caso de acusações maiores a presidentes franceses, com Jacques Chirac a ser acusado em 2011 depois de um escândalo de corrupção. Foi condenado a dois anos de pena suspensa.

Notícia atualizada às 12h50 com o pedido de recurso.

PUB

Comentários ({{ total }})

Sarkozy julgado por esconder gastos em campanha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião