Revista de imprensa internacional

Trump lidera as manchetes mundiais após ter demitido a procuradora-geral de Justiça por ter desafiado a decisão da Casa Branca. Esta e outras cinco notícias que marcam a atualidade esta terça-feira.

Se a maior parte dos jornais destaca a ação de Donald Trump em substituir a procuradora-geral de Justiça, a menos de uma semana da sua saída, por ter “traído” a Casa Branca, existem também outros temas que marcam o dia: no Brasil, continua a tentar decidir-se quem vai ser o novo relator da Lava Jato; no Canadá, foi detido o suspeito de ter atacado a Grande Mesquita do Quebec e matar seis pessoas; em França, alguns deputados do PS distanciam-se do seu nomeado. Leia aqui as seis notícias que marcam a atualidade mundial desta terça-feira.

The Washington Post

Donald Trump demite procuradora-geral dos EUA por desafiar proibição à imigração

Sally Yates, procuradora-geral de Justiça dos Estados Unidos, foi demitida pelo Presidente Trump esta segunda-feira após ter decidido opor-se à ordem executiva que impede a entrada no país de cidadãos de sete nacionalidades. Yates, que fora escolhida por Barack Obama e ficaria na posição mais uns dias até ser aprovado o nomeado de Donald Trump, recomendara ao Ministério da Justiça que não defendesse a ordem executiva, por não estar “convencida de que seja legal”. Foi demitida poucas horas depois e substituída por Dana Boente, procurador-geral de uma província do estado da Virginia. Leia a notícia completa no Washington Post. (Conteúdo em inglês / Acesso condicionado)

Financial Times

Microsoft emite maior obrigação do ano até agora

São 17 mil milhões de dólares: a tecnológica norte-americana Microsoft junta-se às empresas que procuram financiar-se agora, antes que os juros subam, como se prevê para os próximos meses. A tecnológica emitiu dívida a prazos entre os três e os 40 anos, uma emissão que vem apenas três meses depois de ter gastado 20 mil milhões para comprar a rede social profissional LinkedIn. Leia a notícia completa no Financial Times. (Conteúdo em inglês / Acesso pago)

Le Monde

Deputados do PS francês querem afastar-se de Hamon

O projeto do nomeado do Partido Socialista francês às presidenciais está ligado à “esquerda radicalizada”, afirmam alguns deputados que querem afastar-se de Benoît Hamon. Escolhido pelos militantes como o favorito para a corrida ao Eliseu, Hamon não agrada, porém, a todos dentro do seu partido, com um grupo de deputados a exprimir-se num artigo de opinião no Le Monde para afirmar que a ala direita dos socialistas não vai apoiar Hamon. Leia a notícia completa no Le Monde. (Conteúdo em francês / Acesso pago)

The Guardian

Homem acusado do homicídio de seis em ataque a mesquita no Quebec

Alexandre Bissonnette, de 27 anos, foi ontem detido e acusado de ter matado seis pessoas quando atacou uma mesquita na Cidade do Québec, no Canadá. Bissonnette foi descrito por um grupo local de apoio aos refugiados como um defensor da supremacia branca e apoiante da líder francesa do partido de extrema-direita Frente Nacional, Marine Le Pen. O ataque à Grande Mesquita do Quebec resultou na morte de seis pessoas entre os 35 e os 70 anos, e cinco outras pessoas continuam em estado crítico no hospital. Leia a notícia completa no The Guardian. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Bloomberg

Deutsche Bank multado em 190 milhões por não prevenir lavagem de dinheiro

O maior banco alemão foi multado em 190 milhões de euros pelo Reino Unido por não ter cumprido as regulamentações necessárias para evitar lavagem de dinheiro. O Deutsche Bank alegadamente permitiu que multimilionários russos movimentassem grandes somas de dinheiro para fora do Reino Unido, “de uma forma que sugere crime financeiro”. Leia a notícia completa na Bloomberg. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

A Folha de São Paulo

Substituto do relator da Lava Jato poderá ser decidido por sorteio

Após a morte do relator que presidia à Operação Lava Jato, Teori Zavascki, num acidente de avião, a escolha do substituto no Supremo Tribunal continua a dar problemas. Agora, a ministra Cármen Lúcia pretende fazer um sorteio entre os juízes do Supremo Tribunal para definir quem ficará com a posição de liderar o caso. Leia a notícia completa na Folha de São Paulo. (Conteúdo em português / Acesso gratuito)

PUB

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião