Endividamento da economia recua pelo terceiro mês seguido

Tanto o setor público, como o privado estão menos endividados. Ainda assim, a economia portuguesa, excluindo os bancos, ainda deve 717,2 mil milhões de euros.

O endividamento da economia recuou em novembro pelo terceiro mês consecutivo. Excluindo os bancos, a dívida é de 717,2 mil milhões de euros, o valor mais baixo desde junho de 2016. Os dados foram revelados esta quinta-feira pelo Banco de Portugal.

Conforme explica o banco central, a redução do endividamento ficou a dever-se sobretudo ao setor público, embora o setor privado também tenha contribuído para esta descida. Ainda assim, o setor público mantém 309,2 mil milhões de euros de endividamento, enquanto o privado é responsável por 408 mil milhões.

“O endividamento do setor público diminuiu devido à redução do financiamento externo, que foi parcialmente compensada pelo incremento do financiamento dos restantes setores, com destaque para o setor financeiro e particulares”, acrescenta ainda a nota de informação do Banco de Portugal.

pib-01

Comentários ({{ total }})

Endividamento da economia recua pelo terceiro mês seguido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião