Sem direitos, BCP regista melhor sessão desde 2014

Na primeira sessão a negociar sem direitos, ações do BCP registaram a melhor sessão desde julho de 2014.

Depois da tempestade, a bonança. As ações do BCP tombaram esta segunda-feira para o mínimo de sempre, mas regressaram esta terça-feira à ribalta. Valorizaram mais de 15% na primeira sessão em que negociaram destacadas dos direitos do aumento de capital, registando mesmo o melhor dia desde 1 de julho de 2014, há cerca de dois anos e meio.

Os títulos do banco dispararam 15,67% para 0,16 euros. Esta foi a primeira sessão em que as ações negociaram destacadas dos direitos de subscrição de novas ações no âmbito da operação de reforço de capitais no valor de 1.300 milhões de euros que a instituição liderada por Nuno Amado leva a cabo nas próximas duas semanas.

Ações disparam sem direitos

Fonte: Bloomberg (Valores em euros)
Fonte: Bloomberg (Valores em euros)

O BCP chegou a cotar ontem nos 80 cêntimos, ainda antes do destaque dos direitos. À cotação de fecho de segunda-feira, os títulos ajustaram para 13,83 cêntimos, ficando os direitos avaliados em 66 cêntimos. A negociação dos direitos, que permitem comprar 15 novas ações cada um, arranca esta quinta-feira.

Além da correção face ao mínimo histórico, os títulos foram pelo otimismo dos investidores em torno da operação de aumento de capital de 1.300 milhões de euros que está a ser realizada. Com este aumento de capital, o BCP pretende pagar o empréstimo do Estado e reforçar os rácios de capital. E já sinalizou que pretende voltar a distribuir dividendos em função dos resultados que obtiver em 2018.

Comentários ({{ total }})

Sem direitos, BCP regista melhor sessão desde 2014

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião