Natal lança crédito ao consumo para níveis recorde

Em novembro, as instituições de crédito disponibilizaram mais de 566 milhões de euros em crédito aos consumidores. É o montante mais elevado de um histórico que remonta ao início de 2013.

O período das compras do Natal do ano passado foi marcado pela escalada do crédito ao consumo. Dados divulgados pelo Banco de Portugal esta segunda-feira mostram que, em novembro, as instituições de crédito concederam mais de 566 milhões de euros em crédito aos consumidores. Trata-se de um máximo histórico, tendo em conta os dados da instituição liderada por Carlos Costa que remontam ao início do ano 2013.

Evolução do crédito aos consumidores

Fonte: Banco de Portugal (Valores em milhões de euros)
Fonte: Banco de Portugal (Valores em milhões de euros)

A nova concessão de empréstimos aos consumidores cresceu 10,6%, entre outubro e novembro, passando de 511.917 para 566.266 milhares de euros. Face ao período homólogo de 2015, o crescimento desses empréstimos foi ainda mais acentuado — 13,3% — o que reforça os dados que indicam que os portugueses abriram mais os cordões à bolsa para levar a cabo as compras da quadra natalícia. Já no início de janeiro, dados revelados pela SIBS mostraram que, no último Natal, tanto os levantamentos como os pagamentos com cartões nos terminais de pagamento automático da rede multibanco também tinham aumentado.

Grande parte da responsabilidade pela acentuada subida da concessão resulta do aumento da procura de crédito para a compra de carro. Tradicionalmente, as marcas de automóveis lançam no final do ano campanhas promocionais para escoar viaturas que têm. Os dados do Banco de Portugal indicam que, em novembro, a concessão de crédito automóvel cresceu 16% face ao mês anterior, e 32,2% comparativamente com o mesmo período do ano anterior. No total, as instituições de crédito disponibilizaram 22,6 milhões de euros em empréstimos para a aquisição de carro, um valor recorde que compara com os 191,7 milhões e os 168,4 milhões de euros que tinham sido emprestados em outubro de 2016 e em novembro de 2015, respetivamente.

Em termos homólogos, a aquisição de viaturas usadas com recurso a financiamento foram as finalidades a registar o maior aumento da concessão. No total, os portugueses pediram um total de 133,6 milhões de euros para comprar carro usado, em novembro, 36,6% acima dos valores registados em igual período de 2015. Já a compra de carro novo foi feita com recurso a 89 milhões de euros em crédito, 26,2% acima dos níveis verificados em novembro de 2015.

Entre as restantes finalidades de crédito aos consumidores, também se verificou um incremento dos montantes concedidos tanto em termos mensais como homólogos. O crédito ao consumo com finalidade educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos foi uma das poucas exceções, já que em termos mensais se registou uma quebra, mas que é muito pouco representativa face o baixo peso no bolo total da concessão de crédito: -15%, para 4,8 milhões de euros.

No segmento de cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto também foi registada uma quebra do financiamento, mas em termos homólogos — 18% –, com os valores a situarem-se em novembro último 97,1 milhões de euros.

PUB

Comentários ({{ total }})

Natal lança crédito ao consumo para níveis recorde

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião