O Diário Digital desapareceu. Mas já pode consultar o arquivo

Considerado o primeiro jornal 100% online em Portugal, o Diário Digital encerrou no final da última semana. Mais de 17 anos de conteúdo poderiam ter-se perdido, mas... já há um arquivo disponível.

Já existem arquivos do Diário Digital, considerado o primeiro jornal cem por cento online em Portugal.Flávio Nunes/ECO

O Diário Digital, considerado um dos primeiros jornais portugueses a publicar exclusivamente na internet, cessou atividade na sexta-feira, 6 de janeiro. Lançado a 19 de julho de 1999, o site chegou a empregar quase 80 pessoas, mas contava agora com apenas sete jornalistas a trabalhar a tempo inteiro. O fechar portas foi comunicado aos trabalhadores no final da semana passada.

E como se fecha um jornal digital? Pondo o site inacessível. Desde o último dia de publicações que o site do Diário Digital, outrora acessível através do endereço diariodigital.sapo.pt — antes, só diariodigital.pt — mostra apenas uma página branca com uma imagem em movimento. A indisponibilidade de um arquivo com quase 18 anos de conteúdos voltou a levantar a questão da fragilidade da internet, que o ECO já tinha abordado num dos pontos desta reportagem.

Mas, afinal, nem tudo está perdido. O Arquivo.pt, um projeto da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) em conjunto com o Ministério da Educação e Ciência, disponibiliza agora o arquivo (possível) com grande parte dos trabalhos publicados pelo Diário Digital desde 1999. Por outras palavras, qualquer pessoa pode agora consultar o acervo noticioso do jornal até aqui liderado por Pedro Curvelo. Para aceder aos arquivos, organizados por anos, clique aqui e aqui (antes e depois de o jornal se juntar à rede Sapo).

O Arquivo.pt funciona de forma semelhante à Wayback Machine, mas foca-se nas “recolhas exaustivas da Web portuguesa”. É como um motor de busca que, através do endereço, permite ver como era apresentado esse site num determinado dia e numa determinada hora. Já a Wayback Machine atua a nível global, sendo promovida pelo Internet Archive, uma organização sem fins lucrativos que se dedica a arquivar conteúdos online. Este último também guardou algum conteúdo do Diário Digital, que pode ser consultado aqui e aqui.

A fragilidade da internet é um problema que diz respeito à efemeridade das páginas web. Quando um site deixa de ser gerido, todo o conteúdo pode deixar de estar acessível — o caso do Diário Digital e o do Diário Económico, que fechou portas no ano passado, são apenas dois exemplos. O tema é uma das grandes tendências tecnológicas para este ano e alguns autores têm alertado para a necessidade de se criarem bibliotecas para arquivar conteúdos publicados em meios digitais.

PUB

Comentários ({{ total }})

O Diário Digital desapareceu. Mas já pode consultar o arquivo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião