BCP: Aumento de capital com desconto de 38,6%

As novas ações do BCP, no âmbito de um aumento de capital de 1.300 milhões de euros, vão ter um desconto de 38,6%. A operação arranca a 19 de janeiro.

O Banco Comercial Português (BCP) vai avançar com um aumento de capital de 1.300 milhões de euros. Esta operação vai arrancar a 19 de janeiro, sendo que os títulos do banco liderado por Nuno Amado vão ser vendidos com um desconto de 38,6%, o que deverá colocar pressão nas ações nas próximas sessões.

No total, o BCP vai emitir mais de 14 mil milhões de novas ações, com o preço de subscrição fixado em 0,094 por cada ação, informou o banco em comunicado ao mercado. “O preço de subscrição representa um desconto de aproximadamente 38,6% face ao preço teórico ajustado ex-rights calculado com base no preço de fecho das ações do BCP” desta segunda-feira, refere o documento divulgado esta segunda-feira na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Acrescenta o BCP que “a cada detentor de ações do banco será atribuído um direito de subscrição por cada ação representativa do atual capital do banco que detenha”. Ou seja, a cada acionista será atribuído um direito de subscrição sobre 15 novas ações (14,7) emitidas no aumento de capital.

O conselho de administração do banco reuniu de forma extraordinária para aprovar a nomeação de dois administradores e, também, a decisão sobre um aumento de capital até 1,3 mil milhões de euros, apurou o ECO. A operação deverá arrancar a 19 de janeiro, encerrando a 2 de fevereiro. O processo deverá estar concluído a 9 de fevereiro. Ainda assim, em termos oficiais, o banco indica estar à espera que a CMVM aprove o prospeto, o que espera que venha a acontecer no “mais breve prazo”.

Dando conta do interesse de Fosun e Sonangol pretenderem assumir maior protagonismo na estrutura acionista do banco, o BCP garantiu o sucesso da operação ao chegar a um acordo com um sindicato de bancos, os quais vão subscrever todas as ações que sobrarem da oferta. Fazem parte deste sindicato a Goldman Sachs, JPMorgan Chase, Credit Suisse, Mediobanca e a Merrill Lynch.

Os títulos do BCP encerraram a cair 1,33% para 1,0412 euros. O aumento de capital pressionou as ações, devendo manter os títulos sob pressão perante o desconto que vai ser aplicado neste reforço de capital que vai atirar novamente os títulos para os cêntimos. Recorde-se que o BCP reagrupou 75 ações numa para superar a fasquia de um euro.

(Notícia atualizada às 19h24 com mais informação sobre o aumento de capital)

PUB

Comentários ({{ total }})

BCP: Aumento de capital com desconto de 38,6%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião