Revista de imprensa internacional

Netanyahu condena posição americana na ONU em relação a Israel, a China investe numa expansão multimilionária da rede férrea, e a Colômbia aprova uma amnistia. Leia as notícias desta quinta-feira.

Uma lei histórica na Colômbia, um investimento gigante na China, um bate-boca entre os EUA e Israel, um aviso dos bancos da Índia e uma sondagem para mostrar o descontentamento na Europa. Leia as notícias que marcam a atualidade esta quinta-feira.

El País

Congresso da Colômbia aprova lei de amnistia para as FARC

É uma iniciativa histórica no esforço de paz na Colômbia: o Congresso aprovou uma amnistia para os guerrilheiros rasos das FARC, uma medida que o grupo considerava incontornável para continuar a desarmar-se e a desmobilizar. Mais de cinco mil antigos combatentes passam a ter segurança jurídica, permitindo ainda que mais de mil pessoas que já tinham sido condenadas por delitos políticos voltem a ficar em liberdade. Leia a notícia completa no El País. (Conteúdo em espanhol / Acesso gratuito)

Bloomberg

China investe 480 mil milhões na rede ferroviária

Para tentar crescer mais, a China vai apostar nos caminhos de ferro, e em força: trata-se de um investimento de 3,5 biliões de yuan, ou 480 mil milhões de euros, até 2020. O plano apresentado esta quinta-feira para expandir e melhorar a infraestrutura tem como objetivo impulsionar o crescimento, aumentando a facilidade de transporte de pessoas e mercadorias através de mais de 30 mil quilómetros. Leia a notícia completa na Bloomberg. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Le Monde

Europeus estão descontentes mas não querem sair da UE

Uma nova sondagem da Gallup mostra que embora a maioria dos europeus considera que o seu país não vai numa boa direção — na Grécia, por exemplo, são 90% os que estão descontentes com o futuro do país — é apenas uma minoria que tem vontade de sair da União Europeia. O estudo, realizado em 15 países europeus junto de quase 15 mil pessoas, mostrou que 36% das pessoas votaria para que o seu país saísse da UE. Leia a notícia completa no Le Monde. (Conteúdo em francês / Acesso gratuito)

BBC

Netanyahu condena posição dos EUA na ONU

Após uma abstenção dos Estados Unidos que permitiu à ONU aprovar uma condenação da ocupação israelita de novos territórios, John Kerry e Benjamin Netanyahu têm trocado palavras rígidas através de discursos públicos, com Netanyahu a atirar a acusação mais recente, dizendo que John Kerry estava a “ajudar a campanha persistente de terrorismo da Palestina”. John Kerry, o ministro dos Negócios Estrangeiros dos EUA, dissera numa intervenção que está em risco uma solução de dois estados para o conflito israelo-palestiniano. Leia a notícia completa na BBC. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Financial Times

Bancos da Índia alertam: não podem suportar fim dos limites aos levantamentos

O drama do dinheiro continua na Índia, onde o primeiro-ministro Narendra Modhi decidiu tornar ilegais de um dia para o outro todas as notas a partir de um determinado valor, na prática obrigando os indianos a trocar no banco cerca de 86% do dinheiro disponível no país. Agora, os bancos indianos avisam que não estão preparados para lidar com o fim do limite nos levantamentos — que se encontra agora em cerca de 37 dólares por dia por pessoa — que o Governo prometera para esta sexta-feira. “Os bancos vão ficar completamente dependentes do Banco Central para conseguirem ter liquidez”. Leia a notícia completa no Financial Times. (Conteúdo em inglês / Acesso pago)

Editado por Mariana de Araújo Barbosa (mariana.barbosa@eco.pt)

PUB

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião