Livrarias ainda não receberam dinheiro dos manuais escolares

  • ECO
  • 9 Novembro 2018

Empresários garantem ainda não ter recebido o pagamento dos livros escolares, cuja responsabilidade é das escolas. Ameaçam boicotar manuais do próximo ano letivo.

Há livrarias que ainda não receberam o pagamentos dos manuais escolares, que é da responsabilidade das escolas, mediante verbas transferidas pelo Ministério da Educação, avança o Jornal de Notícias (acesso pago). Ameaçam boicotar a venda dos livros no próximo ano letivo.

Este ano, as famílias tiveram de se inscrever num portal para receberem um voucher que lhes permitiu obter os manuais sem custos junto das papelarias. Estas, por sua vez, ficaram com os vales para serem ressarcidas, mais tarde, pelas escolas do valor em dívida.

No entanto, muitas não receberam, apesar de o Ministério da Educação garantir já ter transferido as verbas para as escolas. Os comerciantes garantem estar a enfrentar problemas financeiros, sendo que muitos terão sido obrigados a recorrer a empréstimos bancários para pagar às editoras.

Face ao descontentamento, os empresários já ameaçam boicotar os manuais escolares para o próximo ano letivo. Uma situação que pode hipotecar o alargamento da gratuitidade dos manuais escolares até ao ensino secundário, tal como previsto no Orçamento de Estado para o próximo ano. Este ano os livros foram gratuitos apenas até ao 6º ano.

A medida pretende também abranger os alunos inscritos em escolas públicas do 1º ao 12º anos. Os estudantes terão, no entanto, que devolver os manuais no final de cada ano letivo para que possam ser utilizados no ano escolar seguinte. O objetivo do Governo passa por reduzir o custo e promover a reutilização.

Comentários ({{ total }})

Livrarias ainda não receberam dinheiro dos manuais escolares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião