Comparar seguros: escolha você mesmo

Fazer um novo seguro ou manter o atual? Os comparadores de seguros analisam ofertas de várias companhias, dando-lhe o melhor resultado em poucos segundos. Ou então pode fazê-lo você mesmo.

Comparar seguros pode nem sempre ser uma tarefa simples. Diferentes coberturas, exclusões e plafond refletem preços distintos e, consequentemente, uma oferta de seguros também diferente. Daí que escolher um produto adequado às necessidades requeira sempre alguma análise. Por essa razão, antes mesmo de subscrever um seguro – seja ele obrigatório (como o seguro automóvel) ou facultativo (como por exemplo o de saúde) – deve ter atenção a alguns pontos.

  1. Pense naquilo que precisa que o seu seguro tenha: Antes de subscrever um seguro, pense bem na proteção que pretende que este produto lhe garanta. Cada seguro tem as suas características, que variam de seguradora para seguradora, e que foram desenvolvidas para um determinado perfil de cliente. Deste modo, ao compreender aquilo que precisa que um seguro lhe dê, será muito mais fácil encontrar o produto certo para si.
  2. Não escolha menos coberturas, em prol de um preço menor: Muitas pessoas são tentadas a escolher um produto com menos proteção, em prol de um preço mais baixo, pois quanto mais coberturas, maior o prémio (valor a pagar) do seguro. Quando estiver a comparar produtos, verifique se está a comparar propostas com as mesmas coberturas e plafond. Isto porque corre o risco de, optando por um preço mais baixo, poder estar a deixar de fora uma proteção que possa a ser relevante para o que pretende.
  3. Consulte vários sites e faça simulações: Na procura pelo melhor seguro, é importante, para além de recorrer aos comparadores de seguros, simular também diretamente com as seguradoras ou mediadores de seguros. Alguns destes já oferecem simuladores online, tornando a tarefa mais simples para o cliente. Outro fator a salientar é que ao consultar as seguradoras de forma direta, poderá ter acesso a promoções que possam estar a decorrer e que de outro modo não conheceria. Por um lado, este método poderá exigir mais tempo de pesquisa, mas por outro poderá conseguir uma oferta mais atrativa e adaptada às suas necessidades.
  4. Nem sempre o produto do ‘amigo’ é o mais indicado para si: Do mesmo modo que a oferta mais barata pode não ser a melhor opção para o seu perfil, também o seguro de um amigo ou familiar poderá não ser o mais indicado. Os seguros fazem uma análise de risco, razão pela qual os valores variam mesmo quando pensamos estar perante em situações semelhantes. Por exemplo, num seguro automóvel além do carro, a cidade onde conduz e até se tem garagem ou não, vão ter impacto no preço. Já, por exemplo, num seguro de saúde há vários critérios a entrarem em consideração que vão impactar no preço e até nas coberturas que podem ser incluídas ou excluídas.
  5. Comparadores de seguros: Com o objetivo de facilitar a tomada de decisão surgiram plataformas online de comparação de seguros que permitem comparar em poucos segundos vários seguros de diferentes companhias, de acordo com as coberturas que o cliente precisa que o seguro possua. Os comparadores mais conhecidos são Compare o mercado e Comparador, que funcionam de forma semelhante, bastando escolher qual o tipo de seguro que pretende comparar, preencher um pequeno questionário com os seus dados pessoais e selecionar as coberturas que pretende incluir. É possível comparar seguros de saúde, automóvel, habitação, de vida, entre outros. Em poucos segundos, a plataforma compara as várias ofertas do mercado, apresentando uma lista com os resultados e respetivos acessos rápidos às companhias de seguros.

Comentários ({{ total }})

Comparar seguros: escolha você mesmo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião