Há 20 países da União Europeia a crescer mais do que Portugal este ano e em 2019

A Comissão Europeia prevê que Portugal cresça 2,2% este ano, uma décima abaixo daquilo que prevê o Governo. Dos 28 países da União, há 20 que vão crescer mais do que Portugal este ano.

As Previsões Económicas de Verão da Comissão Europeia apontam para que a riqueza criada em Portugal este ano cresça 2,2%, uma revisão em baixa de uma décima face às últimas previsões de Bruxelas. O valor também fica uma décima aquém das previsões do Governo, que apontam para 2,3% este ano e no próximo.

Quando comparado com os restantes países da União Europeia, Portugal fica na parte de baixo da tabela. Segundo os dados da Comissão, dos 28 países da região, existem 20 que apresentam taxas de crescimento mais elevadas, com a Irlanda a ocupar o lugar cimeiro com um crescimento previsto para este ano de 5,6%. Mesmo assim, em abrandamento face aos 7,8% conseguidos pelos “tigres celtas” em 2017.

Na cauda da Europa e a crescer menos do que Portugal estão sete países, sendo que Itália e Reino Unido estão, ex aequo, em último lugar, com uma taxa de crescimento do PIB de 1,3%.

Previsões da Comissão Europeia para 2018 e 2019

Fonte: Previsões Económicas de Verão da Comissão Europeia | Valores em percentagem
Entre os países que crescem menos do que Portugal estão os “pesos pesados”. Além do Reino Unido e da Itália, Alemanha e França também apresentam taxas de crescimento do PIB inferiores a Portugal, o que faz baixar a média do crescimento da Zona Euro e da União Europeia para 2,1%, e coloca a economia portuguesa com um comportamento uma décima acima do valor médio.

Fazendo o ranking dos países segundo o crescimento estimado para 2019, a conclusão repete-se: 20 países a crescer mais do que Portugal, agora com a Malta a liderar, e 7 países a crescer menos, com Itália a ocupar o pior lugar na classificação. Em termos de média, que pondera a dimensão das economias, o crescimento previsto para Portugal de 2%, iguala quer a média da União a 28, quer a média da Zona Euro.

Nas Previsões Económicas de Verão da Comissão Europeia, Bruxelas diz que embora o consumo privado “continue a beneficiar das melhores condições do mercado de trabalho”, este deverá desacelerar na segunda metade deste ano, já que o ritmo de criação de emprego está a abrandar. Também o aumento do preço do petróleo deverá ter um impacto no poder de compra.

Os especialistas de Bruxelas consideram que, embora as exportações e importações devam continuar a aumentar a ritmos elevados, terão uma “contribuição geral um pouco menor [para a economia] devido a um ambiente externo menos favorável”.

Comentários ({{ total }})

Há 20 países da União Europeia a crescer mais do que Portugal este ano e em 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião