Facebook ataca LinkedIn: Plataforma com ofertas de emprego chegou a Portugal

A rede social de Mark Zuckerberg expandiu a Portugal a funcionalidade que permite procurar e criar ofertas de emprego diretamente na plataforma. Sim, o seu próximo emprego pode estar no Facebook.

O Facebook FB 3,00% vai dar às pequenas e médias empresas uma nova ferramenta para que seja mais fácil encontrarem talento, ao mesmo tempo que tornará mais simples aos utilizadores encontrarem o seu próximo emprego. A maior rede social do mundo anunciou que vai expandir a 40 países a funcionalidade de ofertas e candidaturas de emprego dentro da plataforma, uma opção que só estava disponível nos Estados Unidos e Canadá.

A notícia foi dada pelo próprio Facebook num comunicado, mas a companhia liderada por Mark Zuckerberg não especifica que países fazem parte dessa lista. No entanto, ao que o ECO apurou, a ferramenta está agora disponível em Portugal.

Em linhas gerais, é agora possível a uma empresa portuguesa, que tenha página no Facebook, criar um anúncio de emprego personalizado. Os interessados, além de poderem ser notificados de novas ofertas nas redondezas, podem candidatar-se diretamente a esses cargos através do Facebook, até mesmo com o telemóvel. Desta forma, a rede social passa a ter uma funcionalidade específica para algo que já se fazia na plataforma, embora recorrendo a publicações comuns. Além do mais, o Facebook promete simplificar todo o processo, dando até a possibilidade de se marcar uma entrevista com o candidato.

As ofertas de emprego aparecem no feed dos utilizadores, no Marketplace do Facebook e nas páginas das empresas que as criarem. É uma medida que permitirá ao Facebook concorrer diretamente com outras redes sociais menos pessoais e mais profissionais, como é o caso do LinkedIn, detido pela Microsoft MSF 0,00% . A grande vantagem do Facebook acaba por ser a ubiquidade: tem cerca de 2,2 mil milhões de utilizadores, numa altura em que três mil milhões de pessoas em todo o mundo têm acesso à internet.

Para justificar a expansão desta funcionalidade a 40 novos países, o Facebook usa números de um estudo da consultora Morning Consult: com base numa amostra de 5.000 adultos norte-americanos, uma em cada cinco pessoas afirmou ter procurado ou encontrado emprego através da rede social.

Funciona assim para quem procura emprego:

E funciona assim para quem oferece emprego:

Comentários ({{ total }})

Facebook ataca LinkedIn: Plataforma com ofertas de emprego chegou a Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião