Santana Lopes defende o financiamento privado dos partidos

  • ECO
  • 30 Dezembro 2017

O candidato à liderança do PSD afirmou que os partidos deveriam ter maior abertura ao financiamento privado - há cerca de duas décadas que esse financiamento está limitado.

Pedro Santana Lopes defende que os partidos deviam poder voltar a ser financiados por empresas, e este sábado disse numa ação de campanha nos Açores que se deve “fazer a devida ponderação entre o que deve ser o esforço público de financiamento de partidos políticos que resulta sempre de impostos portugueses e o financiamento privado”, escreve o Observador.

O candidato à liderança do PSD poderá assim estar aberto ao financiamento dos partidos pelas empresas ou por singulares sem limite individual, duas questões que foram proibidas há duas décadas. No entanto, criticou a forma como a alteração à lei do financiamento dos partidos foi aprovada no Parlamento, que alguns criticaram como tendo sido feita sem debate público.

 

“Devem existir limites, deve haver equilíbrio, mas o que me preocupa mais é que os portugueses percebam o que é decidido pelos dirigentes políticos. Se for eleito, procurarei assegurar que a reapreciação não seja feito nesses termos, informando os portugueses”, disse nos Açores.

Rui Rio, por sua vez, o outro candidato à liderança do PSD, já afirmou que se for eleito vai propor uma revisão total da lei do financiamento dos partidos.

Comentários ({{ total }})

Santana Lopes defende o financiamento privado dos partidos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião