Montenegro não se candidata à liderança do PSD

  • ECO
  • 6 Outubro 2017

O tabu de Luís Montenegro foi curto. Depois de um período de reflexão, o ex-líder parlamentar do PSD decidiu afastar-se de uma corrida à liderança.

Está desfeito o mistério. “Após a reflexão que fiz entendo que, por razões pessoais e políticas, não estão reunidas as condições para, neste momento, exercer esse direito”, diz Luís Montenegro, ex-líder parlamentar do PSD, num comunicado enviado esta noite aos órgãos de comunicação social.

Nas últimas 48 horas, Montenegro tinha revelado que estava em período de reflexão, o que condicionou o aparecimento de outros candidatos. Com o anúncio mais ou menos público de Rui Rio, perfilaram-se outros candidatos, como Paulo Rangel, que estavam à espera desta decisão.

Montenegro não apoiará qualquer candidato, protegendo-se para outro momento. “Manterei total equidistância face às candidaturas que vão surgir“, afirma, mas garante que irá dar contributos e “partilhar reflexões que os candidatos aproveitarão, se assim o entenderem”.

O ex-líder parlamentar afasta assim a sua entrada na corrida, mas deixa um aviso: “Num momento em que o país é dirigido por uma maioria de esquerda que não tem uma visão estratégica para o nosso futuro coletivo e que não tem limites à sua ânsia de poder, é determinante que o PSD não fulanize o debate interno e que seja capaz de discutir as ideias e os projetos que deveremos apresentar aos portugueses”.

PUB

Comentários ({{ total }})

Montenegro não se candidata à liderança do PSD

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião