Impresa sob pressão: dona da SIC cai 10%

Os títulos do grupo de media de Francisco Pedro Balsemão continuam a ser penalizados na bolsa com a compra da TVI e a decisão da venda ou fecho das revistas. Títulos terminaram a sessão a cair 10%.

O grupo Impresa, que detém a estação televisiva SIC, esteve sob especial pressão esta quarta-feira. Com pouco mais de 110.000 ações transacionadas (abaixo da média diária de meio milhão de títulos a trocarem de mãos), as ações da companhia de Francisco Pedro Balsemão arrancaram a sessão a derrapar perto de 5%. As perdas entretanto alargaram-se, com as ações da empresa de media a encerrarem a sessão com um tombo de 10%, para os 32,20 cêntimos.

Esta foi a terceira sessão consecutiva de perdas para o grupo de media português e a pior sessão desde 25 de julho, um deslize que aconteceu no seguimento do falhanço de uma emissão de 35 milhões de euros em obrigações que serviria para refinanciar a dívida da empresa. Mais recentemente, o título voltou a estar novamente sob pressão, quando os mercados negociaram face à notícia de que o grupo quer vender ou encerrar a maioria das revistas que detém, incluindo a Visão, ficando de fora apenas a Caras e o semanário Expresso, assim como os projetos na internet.

Desde o anúncio da compra da concorrente TVI pela Altice, as ações atingiram um pico de 47,8 cêntimos a 29 de julho. Desde então, a Impresa soma já uma desvalorização de mais de 40%. O dossier da compra da TVI está na posse da Autoridade da Concorrência, que já pediu um parecer à Entidade Reguladora para a Comunicação Social, que tem o poder de chumbar o negócio. A Impresa já se fez constituir parte interessada no processo.

Cotação das ações da Impresa na bolsa de Lisboa

(Notícia atualizada às 9h07 com mais informação)

PUB

Comentários ({{ total }})

Impresa sob pressão: dona da SIC cai 10%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião