5 coisas que vão marcar o dia

Arranca o prazo para pagamento do novo adicional ao IMI. É também o dia em que a Moody's se pronuncia sobre a dívida pública portuguesa, e que o Banco de Portugal revela quanto devia o país em julho.

Com a chegada de setembro, chega também ao fim o período de férias para muitos portugueses. Neste primeiro dia do mês, não faltam dados económicos para conhecer e outras coisas em que vale a pena atentar. É esta sexta-feira que a Moody’s se pronuncia sobre o rating português. E, se tem património acima de 600 mil euros, não se esqueça de que há um novo imposto para liquidar.

O que vai fazer a Moody’s?

Hoje é o dia em que a agência de notação financeira Moody’s se pronuncia, mais uma vez, acerca do rating da dívida pública portuguesa. É uma das quatro agências cuja opinião tem validade junto do Banco Central Europeu (BCE), e foi uma das primeiras a colocar a dívida portuguesa num grau especulativo — isto é, “lixo”. O que vai fazer a Moody’s? Não se sabe, mas os investidores vão estar certamente atentos. Em relação a outros países, a Fitch vai pronunciar-se sobre o rating de Alemanha e Angola, neste último caso, num período de rescaldo das eleições presidenciais.

Quanto devia Portugal em julho?

Ainda no panorama da dívida, o Banco de Portugal (BdP) revela hoje o valor da dívida pública no mês de julho em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB). Os dados anteriores mostravam que a dívida tinha aumentado para 132,4% do PIB até junho, um valor superior aos 130,5% registados no primeiro trimestre e dos 130,3% verificados no final de 2016 — qualquer coisa como 249.084 milhões de euros na ótica de Maastricht, a que conta para Bruxelas.

Começa o prazo de pagamento do AIMI

Este dia marca também o início do prazo de pagamento do novo adicional ao imposto municipal sobre os imóveis (AIMI). Este novo imposto vai abranger um total de 211.690 contribuintes em setembro, estando em causa o património avaliado em mais de 600 mil euros. Como o ECO já explicou aqui, o AIMI vem substituir o antigo imposto de selo aplicado aos prédios de luxo e será pago uma vez ao longo deste mês de setembro.

Novos dados do emprego nos EUA

As bolsas norte-americanas valorizaram esta quinta-feira pela quinta sessão consecutiva, à boleia de dados positivos que apontam para a resiliência da maior economia do mundo. Hoje, os investidores vão saber quantos empregos foram criados nos EUA em agosto. Estima-se que tenham sido cerca de 180.000, um número que está em linha com a média mensal que tem sido verificada ao longo deste ano. Prevê-se que a taxa de desemprego ronde os 4,3%. Os dados serão publicados pelo Ministério do Trabalho.

Continuará a subir o preço do petróleo?

A grave tempestade tropical que afetou esta semana o Estado norte-americano do Texas continua a fazer mexer o mercado petrolífero, além dos milhares de milhões de dólares em prejuízos que se estima ter causado. A tempestade está a condicionar fortemente a atividade das refinarias e a fazer valorizar o crude: ontem, o contrato de WTI avançou 2,50% para ligeiramente acima dos 47 dólares. Hoje, a Baker Hughes publica o relatório semanal do número de poços em exploração no país, enquanto a Bloomberg revela dados da produção de petróleo por parte dos países da OPEP.

PUB

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião