Presidente da câmara admite “dobro” das vítimas

O número oficial é 19, mas o presidente de Pedrógão Grande está certo de que será o "dobro". "Algumas aldeias ainda não tiveram inspeção dos bombeiros", explicou aos jornalistas.

O presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, diz-se certo de que o número de mortes provocadas pelo incêndio seja o “dobro” do número oficial que, à hora das declarações, cerca da 1h40 de domingo, se fixava em 19. “Estou convencido de que vai ser mais do dobro. Algumas aldeias ainda não tiveram inspeção dos bombeiros e tenho a certeza de que vamos encontrar alguns cadáveres em algumas casas. Não temo, tenho a certeza de que vai acontecer”, afirmou aos jornalistas.

Questionado acerca do que terá corrido mal para o incêndio atingir tamanhas proporções, Valdemar Alves disse que “o que correu mal foi mesmo o incêndio”. Sobre a “insuficiência” de meios, confessada pelo próprio à agência Lusa horas antes, e um alegado pedido de meios que não terá chegado aos devidos locais, o presidente explicou que “esse pedido de meios não conseguiu chegar a alguns locais porque era impedido exatamente pelo fogo.”

"Estou convencido de que vai ser mais do dobro. Algumas aldeias ainda não tiveram inspeção dos bombeiros e tenho a certeza de que vamos encontrar alguns cadáveres em algumas casas. Não temo, tenho a certeza de que vai acontecer.”

Valdemar Alves

Presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande

A dez minutos das duas da manhã de domingo existiam 19 mortes confirmados no incêndio e 21 feridos, dez em estado grave. O fogo já se alastrou também para o concelho de Figueiró dos Vinhos e, a essa hora, estava a ser combatido por 557 operacionais apoiados por 182 viaturas. Por causa deste incêndio, o Governo já ativou o Plano de Emergência distrital.

PUB

Comentários ({{ total }})

Presidente da câmara admite “dobro” das vítimas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião